Paulo Fernando de Barros, nomeado em 10 de Janeiro de 2017 pelo fundador do movimento cultural brasileiro Joao Batista Oliveira de Souza.

Declara: que o Movimento Cultural Brasileiro DUNA é um grande desafio para mim. Sou apenas  um cara mais no mundo. Chegou certo momento da vida em que não estava satisfeito em seguir a rotina escola-trabalho, aposentadoria-morte e decidi que eu queria mais. Notei também que o estilo de vida cultivado pela minha geração, sempre no modo multi-tarefa, virando noites acordado trabalhando, gastando tempo com coisas sem sentido não iria trazer o que queria. Precisava de mudança. Então comecei um projeto. Um projeto de mudança pessoal, de construção de cidadãos globais, capazes de entender a realidade, de gerar riqueza, de ajudar as pessoas, de fazer a diferença no mundo. Vou construindo meu caminho e hoje tenho respostas prontas para te oferecer; estou na jornada e vou compartilhando conforme vou aprendendo. É preciso ser um estrategista. O estrategista enxerga além, ele estuda história para entender os padrões de mudança da sociedade, ele estuda negócios para produzir soluções e transformá-las em riqueza, está sempre em busca da ciência para entender como a realidade funciona, pesquisa psicologia e racionalidade para buscar compreender o intelecto humano e conseguir maestria sobre si mesmo e sobre o próprio talento.

Conceito: *A família tem uma ligação fundamental com a sociedade, porque é com a família que nos aprendemos o significado de amar e ser amado, e o que quer dizer, de verdade, ser uma pessoa, ter seus princípios, ideais e objetivos*

E é nos pais que os  filhos se espelham para criar sua própria família, repleta de amor e intenso respeito, como eles aprenderam com seus pais, e passam isso entre as gerações criando um circulo, transmitindo o bem a humanidade. Hoje em dia varias crianças não ganham tanto afeto quanto antigamente, pelo fato da dedicação que seus pais tenham pelo trabalho deixando-os com pessoas que não tenham o amor que eles necessitam, crescem crianças rebeldes e descontroladas.

A família é quem orienta, e mostra que na  vida existem muitos caminhos a se seguir, ela instrui o indivíduo a caminhar sozinho, alerta sobre decisões que devem ser tomadas, e que podem ser irreversíveis.

A família é fundada principalmente sobre o matrimonio, onde cria uma doação recíproca de si mesmo, criando um ambiente fundamental onde a criança pode nascer e desenvolver seu potencial tornando-se consciente da sua dignidade.

A instituição familiar é fundamental na formação de um indivíduo, pois é através daí que a pessoa dará seus primeiros passos como cidadão em meio a uma sociedade onde os valores morais e éticos são fundamentais para a sobrevivência do ser humano.

Um dos principais requisitos da instituição familiar é a educação dos filhos. Cabe a esta instituição, liderada pelo pai ou pela mãe, pelo esposo ou pela esposa, orientar as crianças e dar todo suporte educacional necessário que ela precisar na sua formação pessoal.

Ensinar aos filhos ter respeito com o próximo, à educação pessoal, dar a eles uma boa disciplina familiar, ensinar a eles o que é certo ou errado, mostrar a eles quais os direitos e deveres que eles devem cumprir enquanto cidadãos, auxiliá-los na sua formação escolar e profissional.

Esses são requisitos básicos que fazem toda diferença no caráter do indivíduo, pois independentemente de classe social, de cor, sexo ou religião, a instituição familiar tem a obrigação de formar bons cidadãos para viver em meio à sociedade.

A criança que tem uma boa base familiar, não se destaca apenas no caráter, mas pode contribuir também na formação de uma sociedade melhor. Sua conduta, sua visão de mundo, seu comportamento, sua ética e sua moral podem ser fatores essenciais na formação de uma nova era.

O homem hoje em dia se desencoraja a constituir sua própria família, pelo fato de querer manter sua privacidade, sem considerar uma vida em conjunto com outra pessoa. Por muitas vezes colocar seu trabalho em primeiro plano, e desconsiderar a criação de uma vida em conjunto, deixam de constituir uma família e ter seus próprios filhos e conseqüentemente deixam de experimentar o privilegio de ensinar e aprender junto ao outro. É necessário voltar a considerar a família como o santuário da vida, pois ela é sagrada, é o lugar onde há vida, um dom de Deus e onde ele habita.

A família natural e estável, tal como o desígnio de Deus a concebeu e o cristianismo a santificou, deve continuar a ser esse lugar de encontro de várias gerações que reciprocamente se ajudam a alcançar uma sabedoria mais plena e a conciliar os direitos pessoais com as outras exigências da vida social.

————————————

CEO em Bærekrafitige Arkitektonisk Planer “Planos Arquitetônicos Sustentáveis”, CEO- Co-fundador do movimento cultural brasileiro DUNA ONG CORPORATION, 5 especializações, arquitetura urbanística auto suficiente, ciências da computação, ciências políticas, filosofia e administração de empresas, estudante geopolítica…

Comments are closed.