Governo norueguês lança estratégia cibernética internacional

Governo norueguês lança estratégia cibernética internacional

Comunicado de imprensa | Data: 27/09/2017

“Em um espaço de tempo muito curto, a Internet alterou a paisagem global da qual a Noruega faz parte. Estamos vendo um aumento acentuado nos desafios e vulnerabilidades da segurança digital. A economia e a segurança da Noruega dependem de uma Internet global que funcione bem e de uma infraestrutura digital robusta ‘, disse o Ministro das Relações Exteriores, Børge Brende.

A primeira estratégia cibernética internacional da Noruega foi lançada em Oslo na reunião de diálogo anual sobre questões cibernéticas internacionais entre os EUA e os países nórdicos e bálticos. A estratégia define os princípios que regem a Noruega e as prioridades estratégicas relacionadas a todo o espectro de questões de política cibernética internacional: segurança cibernética, inovação e economia, cooperação internacional para combater o crime cibernético, política de segurança, governança global da Internet, desenvolvimento e direitos humanos.

‘Esta estratégia cibernética internacional é um primeiro passo importante para uma melhor coordenação nacional nesta área, que é crucial para melhorar nossa capacidade de proteger a sociedade norueguesa e promover nossos valores e interesses no futuro. A sustentabilidade da Internet global depende de um equilíbrio adequado entre abertura, segurança, robustez e liberdade. Por isso, é importante desenvolver boas condições de enquadramento para o futuro desenvolvimento e utilização do ciberespaço ”, afirmou o Sr. Brende.

A política cibernética internacional do governo é projetada para servir os interesses noruegueses, promovendo condições estruturais boas e previsíveis e ajudando a prevenir e proteger contra ameaças e desafios no ciberespaço. Trabalharemos em cooperação com outros países e organizações internacionais e com parceiros da comunidade científica, do setor empresarial e da sociedade civil.

“Uma coordenação nacional mais forte melhorará a eficácia de nossa política cibernética e ajudará a impulsionar a reputação internacional da Noruega neste campo”, disse o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Per-Willy Amundsen. As ameaças cibernéticas tendem a ser transnacionais, cruzando países, setores e atividades. Uma cooperação público-privada, civil-militar e internacional mais estreita é essencial, e isso se reflete na política do governo, conforme estabelecido no recente livro branco sobre segurança de TIC (Meld. St. 38 (2016-2017), apenas em norueguês) .

O Governo também anunciou hoje que a Noruega procurará tornar-se membro do Centro de Excelência de Defesa Cibernética Cooperativa da Otan (CCD COE), com sede em Tallinn, na Estônia.

‘Como parte de nossa política cibernética internacional, a Noruega buscará se juntar ao Centro de Excelência de Defesa Cibernética Cooperativa da Otan. A Noruega poderá, assim, participar da cooperação internacional entre aliados e parceiros próximos que estão promovendo pesquisa e desenvolvimento relacionados a oportunidades e desafios digitais, incluindo o trabalho para uma compreensão mais clara de como o direito internacional se aplica no ciberespaço. O objetivo é que a Noruega esteja representada no Centro de Excelência em Tallinn até o final de 2018, ‘disse a Ministra da Defesa Ine Eriksen Søreide.

Fonte: Gov Norway – Imagem em destaque – Telenor

Print Friendly, PDF & Email