O Projeto Mulher com Livro é um projeto criado pela Professora Clarissa Xavier em setembro de 2016, após anos de pesquisa e estudos, e que contempla mulheres escritoras que com suas histórias de vida e suas obras ajudaram e/ou ajudam o mundo a mudar para melhor. A cada leitura, mil possibilidades. A cada livro, mil oportunidades de enxergar o Futuro. Conhecimento é evolução e evolução é atitude. Levantemo-nos com nossos livros às mãos e sigamos rumo à construção de cidades que prestigiem a Família, a educação de qualidade, o desenvolvimento humano integral e o respeito ao Meio Ambiente.

É um projeto criado com o intuito de prestigiar as escritoras de todo o mundo, sendo uma de suas missões levar esperança e conhecimento a todas as mulheres que passam por momentos difíceis. Como? Com a ajuda dos livros. Seja lendo ou escrevendo. A principal proposta do projeto é: Apontar questionamentos e reflexões:
1. Porque esta mulher escritora fez a diferença na História?
2. Que dificuldades esta mulher escritora enfrentou, e como as superou?
3. O que aprendo com sua história de vida?
4. O que aprendo com sua obra e seus personagens?
5. Há alguma identificação pessoal com a escritora e/ou seus personagens?
6. Que contribuições esta autora e/ou sua obra ofereceram/oferecem para o mundo?

A musa inspiradora foi uma mulher que entrou para a história universal como “uma mulher com livro”: Dorothée-Louise Viedebandt Schmidt, que em 1761, foi pintada por seu marido, o alemão Georg Friedrich Schmidt pintor, retratista, designer, gravador, escultor e entalhador da Corte do Rei Frederico II do Reino da Prússia (Frederico, O Grande) e membro da Real Academia de Pintura e Escultura de Paris. Ele a pintou lendo um livro. O livro em questão era nada mais nada menos que Mémoires pour servir a l’histoire de la Maison de Brandebourg (Memórias da Casa de Brandemburg) livro escrito em francês pelo Rei Frederico II da Prússia sobre a dinastia a qual ele pertencia. Os livros escritos e publicados por Frederico, o Grande eram ilustrados pelos pintores Blaise Nicolas e Georg Friedrich Schmidt.

O projeto foi à público como uma fanpage no Facebook em 2016, e em 2017 migrou para Duna Press Periódico.

 

 

 

Comments are closed.