Day: 14

A Baronesa Karen Blixen

“Deus tem uma imaginação muito maior E muito melhor que a nossa!” (Karen, a Baronesa de Blixen) Nascida em 17 de abril de 1885, na Dinamarca, Karen Christence, a Baronesa de Blixen, é o maior marco da literatura dinamarquesa depois de Hans Christensen Andersen, tendo escrito sob os pseudônimos Osceola, Isak Dinesen, Tania Blixen e,

[ Read More ]

M. Grisalde, a Condessa de Proença

“A saudade não mata Mas faz chorar muita gente!” (M. Grisalde, a Condessa de Proença) Nascida em 8 de junho em Famalicão, Anadia em Portugal, filha de Francisco Augusto Furtado de Mesquita Paiva Pinto, 1º. Conde de Foz de Arouce e Maria Joana de Bourbon Melo Giraldes de Sampaio Pereira, Maria de Melo Furtado Caldeira

[ Read More ]

Editorial do Periódico

Nosso periódico traz assuntos de interesse e conhecimentos gerais e que podem ser lidos por toda a família em uma abordagem que prima pela ética e pelo respeito ao leitor. A família aqui é vista como um bem precioso que merece informação de qualidade, imparcial e enriquecida de cultura em todos os níveis. Nosso ponto

[ Read More ]

O bom e velho vinil

O bom e velho vinil. Quem dele se recorda? Tantos bons momentos vividos com aquele som rolando nas vitrolas.  Vinil, disco de vinil, LP, Long Play… aquela invenção sensacional dos anos 1940 que botava todo mundo pra dançar em casa, nos clubes e até nas igrejas. Aquele círculo preto feito de PVC que arranhava e

[ Read More ]

As chaves da prosperidade

A Noruega alcançou sucesso econômico e social em diversas áreas por ter seguido uma agenda de desenvolvimento totalmente inversa da qual é imposta atualmente em  muitos lugares. A Noruega é um país gelado localizado no extremo norte da Europa e considerado por alguns o mais próspero do mundo. Esse título é comumente atribuído a essa

[ Read More ]

Toda vida europeia morreu em Auschwitz

O seguinte artigo publicado em Espanha, em 2008, foi escrito por um não-judeu. Nunca veremos este género de artigo na nossa imprensa. Ele ofenderia muitas pessoas. Foi escrito pelo escritor espanhol Sebastian Vilar Rodriguez e publicado num jornal espanhol, em 15 de Janeiro de 2008. Não é preciso muita imaginação para extrapolar a mensagem ao

[ Read More ]