Ah, Ulisses, que odisséia!

Cavalos de Tróia
E trabalhos de Hércules
E, eu, pergunto-me
Se a leveza do ser ainda é insustentável.

Kundera, quem me dera…

Achar que a leveza de Gilles
Era uma estória de um dia só
Como James achou que fosse Como o dia de Laura…

“Ser ou não ser”…

A leveza do ser
Mas, e a ruína
Júlia me disse
Eu sei que não é fácil.

Tempos difíceis, Dickens…

Sem heróis reais
Com mil lendas esquecidas
A humanidade caminha
Pesada.

O peso é que é insustentável
Porque sem leveza não há paz E sem paz…
Secamos.

Galhos secos
Sem frutos
Quebram fácil
E machucam.

Não quero gravetos
Não quero ser um graveto
Quero ser vida
E luz.

Alice, onde está o espelho?

A leveza do ser deve estar
Do outro lado
De que lado
Nós estamos?

Crédito da imagem: eHow