Pus uma mochila nas costas
E saí sozinha
Sem rumo
Destino Jane.

“Jane Doe”, de repente, em Gatwick
Com fome, aguardando o ônibus
Para me levar ao lugar
Em que ela estivesse.

Poderia ser qualquer lugar
“London or Oxford”
Mas, então, subitamente
Eu fui parar na praia.

Brighton…
Não sei o que eu fazia no Píer
De qualquer forma eu esperava
Esperava ela aparecer… Talvez no Royal Pavillon.

Quanto equívoco…
Eu estava no lugar errado!
Não era em Brighton Beach que eu a encontraria
Eu precisava ter seguido para Somerset.

Abri um pacote de batatas fritas
Pensando em um sanduíche com pasta de pepino
Será que ela tomava chá
E comia pasta de pepino pura?

Eis que cheguei “in time”
“Thanks God not on time”
À cidade das águas milagrosas
Onde eu poderia me curar.

Com Jane.

Jane estava por toda a parte
E ao mesmo tempo não estava…
Ou estava se escondendo de mim
No labirinto de Sydney Gardens.

Caminhei até a Gary Street
E passei por todas as termas de Bath
E acho que finalmente
A encontrei.

Abri meu livro no Royal Crescent
Quando “Uma Senhora” sussurrou-me
“Não tenha medo de mostrar seus sentimentos”
Tendo dito isso ela, simplesmente, desapareceu…

Crédito da imagem: Reading Museum

Comments are closed.