O Imperador Dom Pedro II do Brasil era um monarca muito diferenciado. Além de todas as atividades como imperador ele também atuava como educador de suas filhas, as Princesas Isabel e Leopoldina, que estudavam em casa a partir de um currículo impecável.

Ao lado de Luísa Margarida de Barros, a Condessa de Barral, contratada como preceptora, Dom Pedro II desenvolveu um modelo educacional  e um projeto de educação bastante específico e que contemplava, principalmente, Letras e Ciências.

Dom Pedro II organizava os temas e também supervisionava os estudos com ênfase em ética, filosofia, civismo, espiritualidade e princípios e valores cristãos . No currículo escolar do imperador ademais dos estudos de línguas (latim, português, inglês, francês e alemão) e literaturas estavam os estudos de Astronomia, Química, Geologia, Economia Política e História da Filosofia.

O próprio Dom Pedro II era quem dava as classes de latim, astronomia e geometria.

Documentos a este respeito podem ser encontrados em cartas que foram escritas para as princesas ou endereçadas a elas pelo pai imperador, cartas estas parte do acervo que se encontra no “Arquivo Grão-Pará” de propriedade dos descendentes da Família Imperial do Brasil e cuja compilação foi realizada por Maria Celi Chaves Vasconcelos, André de Holanda Padilha Vieira, Jaqueline Vieira de Aguiar, Angela de Castro Gomes e Verónica Sierra Blas.

Mais detalhes sobre a educação domiciliar promovida por Dom Pedro II pode ser encontrada em “A educação das princesas Isabel e Leopoldina” em PDF. Clique aqui para ler.

Crédito da imagem: Tribuna do Norte

Website Comments