Começou nessa terça-feira (23) e foi até sexta (26), o Fórum Econômico Mundial 2018 em Davos, na Suíça. Mais de 65 Chefes de Estado e líderes organizacionais marcaram presença nessa que foi a 48ª edição desse encontro que reúne também, anualmente, representantes de ONGs, empresários e investidores. Nesse artigo, falaremos sobre o que é esse Fórum e qual a sua importância para o mundo.

O Fórum foi fundado em 1971 pelo professor e economista Klaus Schwab e, a princípio, com a proposta de constituir um Fórum de Gestão com base em Genebra ainda que o local oficial de conferência sempre tenha sido Davos, por sua localização estratégica.

O objetivo inicial do Fórum era planejar como as empresas do continente europeu poderiam acompanhar as práticas de gestão americana. Foi formado inicialmente apenas por empresários e investidores europeus mas com o passar dos anos isso modificou-se. Em 1974, líderes políticos foram, pela primeira vez, convidados a participar. Deste modo, o Fórum se transformou em um debate sobre os principais problemas que estavam afetando o mundo no ano em vigor, e foi, por exemplo, a primeira instituição não-governamental a ter parceria com a comissão de desenvolvimento econômico da China, estimulando assim as políticas de reforma econômica do país asiático.

Em 1987, o nome foi alterado para Fórum Econômico Mundial e procurou ampliar a forma de diálogo entre todos os representantes. Temas como o meio ambiente, a fome, o foco em energia alternativa e o terrorismo são os mais apontados para discussão. Porém, como o nome sugere, o principal foco da reunião é a economia mundial já que segundo o próprio mentor do Fórum, o Professor Klaus Schwab, é impossível deter a globalização e é necessário que os países estejam interligados economicamente uma vez que não é possível alcançar o progresso social sem o desenvolvimento econômico.

Além de estadistas, políticos, empresários, investidores, jornalistas e representantes de ONGs participam do Fórum apresentando inovações, ideias e buscando esclarecer as dúvidas vigentes. Muitos acordos internacionais foram abordados e efetivados no FEM como, por exemplo, a reunificação da Alemanha, discutida entre o primeiro ministro da Alemanha Oriental Hans Modrow e o chanceler Helmut Kohl da Alemanha ocidental.

O Fórum Econômico Mundial foi reconhecido como organização internacional em 2015 e continua proporcionando um espaço para que líderes mundiais, chefes de estado ou empresários, exponham suas ideias e posicionamentos em favor da resolução de problemas que afetam o mundo econômica e socialmente. É importante acompanhar cada edição do Fórum, pois assim acompanhamos a visão e a linha de raciocínio dos líderes governamentais em relação a economia e outras questões que influenciam o mundo a nossa volta.

 

Comments are closed.