(Inspirado em Mulheres que Correm com os Lobos, de Clarissa Pinkola Estés)

 

Não cante

Não dance

Não corra.

 

Pare de falar

Pare de rir

Pare de sonhar.

 

Não entre na floresta

Não atravesse o rio

Fique longe da caverna.

 

Você não tem medo?

 

Não toque neste bicho

Não se aproxime desta planta

Não pise a terra.

 

Esqueça as flores

Não segure borboletas

Não siga vaga-lumes.

 

Qual é o seu problema?

 

Não mergulhe fundo

Não cave muito

Não vá longe demais.

 

Fique onde está

Aonde você vai?

Assim você vai se perder!

 

Você não tem limites?

 

Pare um pouco

Não faça tantas coisas

Você é muito agitada!

 

Não seja curiosa

Não seja teimosa

Deixe de ser astuciosa.

 

Pare de fazer perguntas

Não seja respondona

Não grite!

 

Louca

Megera

Bruxa!

 

Você é muito primitiva

É uma selvagem

Uma fera.

 

Meu Deus, que perigo!

 

Não fale sobre lendas

Não leia sobre essas histórias

Não escreva bizarrices.

 

Não diga o que você vê

Não diga o que você ouve

Não diga o que você sabe.

 

Quieta

Calada

Silêncio!

 

Clarissa

Não corra!

 

Ah, se eles soubessem…

 

Clarissa

Corre com os lobos…