Stephen Hawking, um dos cientistas que mais contribuíram para a compreensão do universo, morreu hoje (14) em sua própria casa. O fato foi declarado oficialmente pela família. O físico britânico era portador de uma doença degenerativa chamada esclerose lateral amiotrófica (ELA), que contraiu aos 21 anos. Ela causa a morte dos neurônios motores tendo por conseqüência a limitação dos movimentos. A ELA não o impediu de continuar suas pesquisas espaciais e a escrever seus livros científicos, dentre os quais o de maior destaque “O universo numa casca de noz”, em que Hawking aborda o cosmos, suas leis e os principais questionamentos sobre a vida fora do planeta Terra. Suas principais contribuições à ciência foram as teorias relacionadas a cosmologia teórica (com destaque aos mistérios dos buracos negros), e a gravidade quântica. A causa da morte ainda não foi divulgada, assim como as informações referentes ao seu enterro.

Uma curiosidade que vale a pena mencionar, é que Hawking faleceu no mesmo dia do nascimento de Albert Einstein.

Stephen na cerimônia de comemoração dos 50 anos da NASA em 2008.
(Foto: divulgação)