Nos primórdios a luminosidade se resumia a luz do sol. Para iluminar dias sem sol, noites ou lugares escuros o homem precisou desenvolver outras técnicas. A água, no entanto, sempre existiu, sempre esteve logo ali e, aparentemente, em abundância. Digo aparentemente porque como todos atualmente sabemos a água constitui um recurso finito e não infinito.

Já imaginou ficar sem tomar banho, escovar os dentes, ter as roupas lavadas… Já imaginou ficar sem beber água? Já imaginou a quantidade de animais que ficaria sem habitat, e o efeito disso em toda a cadeira alimentar? Infelizmente muitas pessoas não parecem se importar com esses detalhes e insistem em comporta-se como se a água não fosse acabar nunca. Mas, estudos comprovam que ela não só pode acabar como os níveis de contaminação têm aumentado tanto que talvez muito antes do que se imagina não exista mais água potável para ser consumida e para acolher os animais aquáticos. Urge conscientizar as pessoas sobre a importância e escassez da água, que é a maior riqueza do planeta, e tal qual o oxigênio é indispensável para nossa sobrevivência.

Hoje, 22 de março, data escolhida pela ONU, é a ocasião perfeita para uma vez mais falarmos sobre o tema em nossas casas, nas escolas, nossas igrejas, nossos bairros; enfim, por todas as partes.

Comments are closed.