Essa adorável e rústica máquina hidráulica,também conhecida como monjolo ou preguiça, é um utensílio favorável ao Meio Ambiente que foi massivamente usado do século XVIII até o século XX e substituía a mão-de-obra escrava.

Um bem muito durável, sua função primordial é moer ou descascar grãos como os de café, arroz e milho.

     

A utilização da água para movimentar equipamentos remonta ao século I a.C.. O moinho d´água foi um dos primeiros engenhos nesse sentido e se tornou muito popular na Europa nos tempos feudais. Assim como o moinho d´água, o monjolo igualmente trabalha com a força da água, ou seja, a água é utilizada como força motriz. Nesse caso, ela chega por uma calha (ou bica d´água), captando a água para um pequeno reservatório que ao encher pesa e esse peso é o que permite a movimentação do pilão.  

Segundo historiadores, o maquinário veio da Ásia, muito provavelmente de regiões que o utilizavam para descascar arroz como China, Japão e Indochina. Muitos estudiosos apontam para a China como local de origem do monjolo que é uma palavra que tem origem no sânscrito e que significa “pilão para descascar arroz”.

No Brasil, o monjolo foi introduzido pelos portugueses na época da colonização, sendo utilizado também no Império do Brasil. Monjolos existem até os dias de hoje em várias regiões, especialmente aquelas próximas a córregos e rios.

É possível utilizar o sistema aproveitando a água da chuva.

 

Fotos por Clarissa Xavier Machado.

Website Comments