A chegada dos noruegueses ao Brasil data segundo dados históricos do século XIX. Os imigrantes fixaram residência em São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Catas Altas da Noruega, em Minas Gerais, no entanto não constitui um reduto norueguês, o local fora inicialmente batizado de “Garimpos da Noruega” pelos portugueses somente porque o lugar localizava-se em um lugar frio, úmido e onde o sol não chegava.

De acordo com relatos históricos, a chegada dos primeiros imigrantes, no ano de 1851, ao Brasil teria sido mero acaso. O destino era os Estados Unidos (uma das maiores colônias norueguesas do mundo atualmente) mas o navio teve problemas e eles foram parar no Rio de Janeiro, onde trocaram de embarcação e acabaram por desembarcar no sul do Brasil. Os noruegueses deixavam a Noruega àquela época em busca de uma vida melhor já que a maior parte da população passava por graves dificuldades que, na verdade, assolavam a Europa como um todo.

Ainda hoje, a comunidade formada pelos descendentes de imigrantes noruegueses no Brasil forma uma das maiores colônias norueguesas do mundo. As comunidades mantém tradições e festas típicas da Noruega, havendo em Santa Catarina a Olsenfest, uma festa típica norueguesa, onde não pode faltar o bacalhau da Noruega que, aliás, teria chegado ao Brasil pela primeira vez nos anos 1840. O Rio Grande do Sul em seu evento Feira do Artesanato do Rio Grande (FEARG – a grande festa de nossa gente)também prestigia a cultura norueguesa.

A Missão dos Marinheiros Noruegueses (Missão Norueguesa) em Santos é um ponto de encontro dos noruegueses de São Paulo onde as famílias se reúnem em datas festivas tradicionais e religiosas da Noruega.

Duna incentiva a que todos os imigrantes noruegueses no Brasil possam trocar experiências positivas com os brasileiros e participar dos programas e projetos como membro, colaborador ou voluntário ajudando a tornar o movimento cultural um verdadeiro laço de união Brasil-Noruega.

 

 

 

Website Comments