Os fãs de Sagas Vikings bem como os de heróis como Thor ficam super empolgados quando o assunto é a influência norueguesa no Brasil. Contudo, a influência vai muito além destes temas. Vamos conferir?

Folclore: trolls, duendes, goblins, golens, elfos, fadas, Thor, Loke, Odim, Rollo, Vikings, Walkyrias, Jack Frost, fada do leite (fada do dente), Ragnarök, Midgard, Asgard, anões, gigantes, Fenris, Skoll, reino do gelo e do frio, Valhalla, dragões.

Filmes: Os Vikings (1958), Frozen, Odd é um ovo, Jack Frost, Como Treinar o Seu Dragão, Príncipe Valente,  Noggin O Nog (1960), Erik, O conquistador, O Último dos Vikings, Os Bravos Tártaros, O Senhor da Guerra (1965), The Norseman (1978), E Na Pedra, As Árvores Crescem (1985), Erik, o Viking (1989), Crônica de Killian: A Pedra Mágica (1994), A Saga of Biorn, Vikings (2013), Vikingdom: O Reino Viking, Northmen – A Saga Viking, Viking (2016).

Ópera: peça teatral Peer Gynt, escrita pelo poeta Henrik Ibsen com música  (Amanhecer) do compositor Edvard Grieg.

Literatura: Guilherme da Silva Braga é o tradutor das obras de Karl Ove Knausgård do norueguês o português do Brasil enquanto que Marcelo Magalhães Lima é o tradutor de Edda em Prosa para a língua portuguesa. Benjamin Corrêa e Osvaldo Conde são escritores e palestrantes de temas relacionados a países nórdicos, Escandinávia e especialmente Noruega. A principal referência em estudos escandinavos no Brasil é o Professor Doutor Johnni Langer da UFPB.

Música: Alberto Nepomuceno, o pai da música erudita brasileira, inspirava-se em Edvard Grieg, um dos mais célebres compositores noruegueses. Já a banda de metal sinfônico HYDRIA teve influência do A-HA e inclusive toca em seus shows o hit Stay On These Roads.

Artes plásticas: Alfredo Andersen viveu no sul do Brasil e muito apoiou a área da Educação e das Belas Artes. Em Curitiba, existe um museu em sua homenagem.

Gastronomia: smorgasbord (bufê de frios, pães, salmão defumado), bacalhau, salmão e geleias de frutas vermelhas.

Bebidas: aquavit, cidra e licores.

Festividades/ Feiras: Olsenfest, Thorhammerfest (São Leopoldo, RS), Feira Nórdica (SP), Feira Escandinava (SP), Festival Medieval do Brasil/ Vila Viking (Brasília), NorkFest (Brasília).

Jogos: Runas, Hnefatafl (O Tabuleiro do Rei ou Xadrez Viking), Jogos Nórdicos (Jogos/ Olimpíadas de Inverno).

Associações/ movimentos/ comunidades: Igreja da Marinha (Igreja Norueguesa), Missão Norueguesa (Santos, SP); Igreja da Noruega (Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, RS); Movimento Encontrão (RS – intercâmbio Brasil-Noruega), Comunidade Escandinava do Brasil (SP), Instituto Brasileiro-Escandinavo de Intercâmbio Cultural (RS), Associação Beneficente Escandinava Nordlyset (SP), Sociedade Missionária Norueguesa – SMN (RS), Projeto Wardruna – música e poesia nórdica (SP), Grupo NEVE – Núcleo de Estudos Vikings e Escandinavos (UFPB, Paraíba).

Fjordland (A Terra dos Fiordes, Pequena Noruega): localizado em Domingos Martins, no Espírito Santo, é famoso pelos cavalos da raça norueguesa. Lá é comemorado todos os anos o dia 17 de maio: Dia da Noruega.

Artistas noruegueses que vivem no Brasil: Anthony Huus (fotógrafo) e Stian Olsen (Frost Flake Productions – produtora de intercâmbio cultural e artístico Brasil – Escandinávia).

Nomes próprios: Thea, Anna, Aurora, Emma, Nora, Nanna, Maud, Elise, Brunilda, Isolda, Ofélia, Helga, Elsa, Ingrid, Frida, Oda, Ida, Kára, Mist, Vivian, Sigrid, Walkyria,Thror, Ririk, Sander, Thomas, Hank, Marius, Halvor, Odim, Bjorn, Hakon, Morten, Olaf, Sigel, Eriksson, Gunnar, Alvis, Nils, Lars.

Em muitos momentos da História da Noruega temas como folclore, mitologia, literatura e filmes noruegueses confundem-se com a História da Escandinávia e dos Países Nórdicos, algo bastante natural se considerarmos que a Noruega já foi Reino da Dinamarca e Noruega e Reino da Suécia e Noruega. Outro detalhe é que a Groenlândia foi colonizada pelos noruegueses apesar de atualmente fazer parte do Reino da Dinamarca.

Hoje, o Reino da Noruega compreende a Noruega, a Ilha de Jan Mayen e o Arquipélago de Svalbard (Ártico), e tem como territórios dependentes a Ilha Pedro I (no Mar de Bellingshausen), a Ilha Bouvet (Oceano Atlântico) e a Terra da Rainha Maud (Antártida).

A Era viking, segundo os historiadores, teve início no ano 800 aproximadamente, porém a unificação do território da Noruega somente ocorreu cerca de 70 anos depois. O termo viking foi originalmente usado para denominar os normandos da Escandinávia.

Duna Writers publicou recentemente o ebook The Seed em que Thor e Loki são personagens e contempla o sistema de Runas.

Achou interessante? Adquira aqui. 

 

Comments are closed.