Discreta e não secreta, a Maçonaria sempre atraiu a curiosidade das pessoas por sua atmosfera reservada, seus símbolos e sua espiritualidade. A Maçonaria nada mais é do que uma sociedade filosófica e também filantrópica que prima pela manutenção dos valores de fraternidade, liberdade, igualdade (incluindo o aclassismo), democracia e um senso de união como em poucos grupos se observa. Ainda, a Maçonaria contempla o aperfeiçoamento intelectual, desenvolvimento de bons costumes e virtudes, superação e extermínio dos vícios, reforço do caráter, desenvolvimento da moral e do espiritualismo bem como enriquecimento cultural. Os regulamentos da Maçonaria encontram-se na Constituição de Anderson e são considerados o pilar da maçonaria moderna, dentre eles, ganha destaque o fundamento mandatório à crença em Deus.

A sociedade é milenar e há séculos é envolvida em lendas e muitas histórias incríveis com participação de monarcas e religiosos, incluindo cavaleiros templários, Rei Arthur, Conde de Monte Cristo e até mesmo os Três Mosqueteiros. Há, portanto quem admire e quem morra de medo. Há quem julgue ser super secreto e há quem julgue ser super proibido. Apesar de tudo isso, a Maçonaria tem conseguido com muita desenvoltura manter-se atual sem perder de vista seus princípios.

A palavra Maçonaria tem sua origem na língua francesa (franc-maçonnerie) e significa franco-maçonaria tendo sido traduzida para o inglês como free mason. Muitos estudiosos afirmam que a sociedade teve influência marcante em grandes acontecimentos mundiais como a Revolução Francesa, a Independência dos Estados Unidos, a Independência do Brasil e a Abolição dos Escravos. Dentre os maçons mais famosos do mundo estão Dom Pedro I, Duque de Caxias, Marechal Deodoro da Fonseca, Marechal Floriano Viana Peixoto, Abraham Lincoln, Benjamin Franklin, Winston Churchill, Franklin Roosevelt, George Washington, Rui Barbosa, Shakespeare, Eça de Queirós, Mark Twain, Walt Disney, Henry Ford, Johann Sebastian Bach, Ludwig van Beethoven, Duke Ellington, Louis Armstrong, Nat King Cole e Wolfgang Amadeus Mozart.

Um dos livros de maior sucesso envolvendo a Maçonaria foi o clássico, que veio a tornar-se, filme The man who would be king (O homem que queria ser rei) de Rudyard Kipling, em que o autor trabalha muitas lições maçônicas.

Na obra Princípios de Maçonaria, o escritor H. Theodor nos convida a mergulhar no universo da filosofia maçônica tão incompreendida ainda nos dias de hoje e que é alvo de críticas no que concerne os aspectos religioso e político. Em última análise, qual a importância da Maçonaria ao longo dos séculos e qual a sua importância hoje? Que princípios, afinal, seriam estes tão essenciais para a humanidade?

Quer descobrir? Então, adquira o livro Princípios de Maçonaria de H. Theodor em Duna Writers.

Disponíveis em Duna Writers formato digital, Amazon Kindle.

 

 

Comments are closed.