Por Rebecka Nizia Estanislau de Freitas, BH-MG

“A cidade de Belo Horizonte (Minas Gerais, Brasil) sediará a comemoração dos 70 anos do Estado de Israel! O congresso ocorrerá no mês de agosto, nos dias 08 (às 19h30min) e no dia 09 (às 15h00min). Embora o evento seja independente, ele acontecerá na Igreja Batista da Lagoinha (inscrições poderão ser feitas pelo site. Clique aqui para fazer sua inscrição). Como Palestrantes convidados estão Robert Ilatov  (Israel),  Chaim Silberstein (Israel), Michele Bachaman (EUA), Mario Bramnick (EUA), Márcio Valadão (Brasil) e Jane Silva (Brasil).

O moderno Estado de Israel completa 70 anos! É chamado “Moderno” pelo fato de que Israel nasceu em torno do ano de 1.200 a.C (Antes de Cristo) marcando o início de uma rica história, que se mistura à própria escrita. Desde sua fundação, já existiam os escribas que relatavam toda sua História. Logo, em termos de escrita, é possivelmente, um povo com o maior registro escrito da história da humanidade, e de forma tão organizada. Uma civilização à frente do seu tempo: à época de Moisés, já havia leis, e princípios jurídicos que são bases em nossas leis contemporâneas; como por exemplo: “advogados de acusação” e de “defesa”. Eles tinham tudo tão organizado que já estabeleciam em lei o número de testemunhas. Também tinham o chamado “flagrante”, onde a vítima podia imediatamente executar justiça sobre o dano sofrido. Ou se escondia nas Cidades Refúgio onde não se podia mais executar justiça com as próprias mãos, e deveria aguardar o julgamento, formado por um juiz, anciões (que seriam o júri), a vítima, ou seu representante, e o acusado.

As citações acima, expõem como já era uma sociedade muito bem organizada que no decorrer da História, travou guerras com grandes impérios: ora vencendo, ora sendo levado cativa. E por último, com o Nazismo e o flagrante anti-semitismo, vários do povo foram assassinados, e outros dispersos por todo o globo.

Após o término da Primeira Guerra Mundial, com a queda do Império Turco-Otomano, os ingleses promulgaram, em 1917, a Declaração Balfour, onde se comprometiam a ajudar a restaurar as terras israelenses. Houve uma reação violenta por parte dos árabes, já que, uma vez os israelenses espalhados, fugidos de suas terras, eles passaram a ocupar suas terras. Nisso deflagrou o Nazismo, com uma perseguição antijudaica sem precedentes. Os judeus foram aprisionados e massacrados. A morte massiva dos judeus e outros grupos chamou-se Holocausto.

Na Palestina, árabes se aliaram aos nazistas e promovem perseguições antijudaicas. Ao fim da Segunda Guerra Mundial, o mundo veio a conhecer as atrocidades do Holocausto e o massacre de seis milhões de judeus, pelos nazistas. E milhões de judeus deixam a Europa. No dia 14 de maio, de 1948, David Bem Gurion assinou a Declaração de Independência do Estado de Israel. Em janeiro de 1949, Israel realizou suas primeiras eleições parlamentares. E sua economia floresce!

E esse ano, em grande ritmo de festa, foi comemorado em Israel seus 70 anos! E, nós mineiros, belorizontinos, sentimos muito orgulho de que nossa cidade, no Brasil, tenha sido a escolhida para tão grandiosa comemoração.”

Com esta explanação Rebecka Nízia convida a todos a celebrarem a data!

Comments are closed.