Em Colligere BI você poderá saber mais sobre a Amazônia Azul, um vasto e poderoso recurso natural pertencente ao Brasil; suas características, riquezas e importância na geopolítica e para a soberania do país.  

É voltado exclusivamente para estudos e atividades pensados para crianças e jovens sobre temas ligados ao ambiente marinho como Aqüicultura, Biogeoquímica Marinha, Biologia Marinha, Ecotoxicologia, Energia Azul, Energia hidráulica, Engenharia de Petróleo e Gás, Engenharia Naval, Hidrografia, Oceanografia, Paleoceanografia, Pecuária, Esportes Náuticos e Turismo Marítimo; entre outros.

O foco é a Amazônia Azul e que, por meio de palestras, tem o objetivo de levar conhecimento sobre: O que é a Amazônia Azul? A Amazônia Azul é rica? Como é o fundo do mar? Como evitar contaminação dos mares? Existem cidades submersas? E tantos outros. Outro ponto forte do projeto é promover pesquisas acadêmicas nas áreas de Biologia Marinha, Biota Marinha, Biodiversidade aquática, ecossistemas aquáticos, vida marinha; espécies raras e espécies em extinção. A missão é bastante clara: Educação ambiental para Defesa da Amazônia Azul; conscientização da população sobre a água ser um recurso escasso, participação da população na coleta de lixo, pesca inteligente, exploração responsável dos recursos marítimos, proteção especial das algas marinhas e recifes de corais.

Duna Colligere acredita que toda a criança deve ter conhecimento sobre, por exemplo, que o nosso planeta se chama Terra, mas curiosamente possui mais água do que solo e a maior parte da hidrosfera dele é composta por oceanos, que não são nem verdes nem azuis e sim incolores, e constituem grandes extensões de águas salgadas, sendo considerados os verdadeiros pulmões do planeta e que apresentam fenômenos próprios como tsunamis, maremotos, ondas, marés, correntes e vórtices. Também entender um pouco sobre o estudo específico dos oceanos, que é realizado pela Oceanografia, ciência que investiga os oceanos e divide-se em muitas áreas tais como oceanografia biológica, oceanografia geológica, oceanografia física, oceanografia social, paleoceanografia, ecotoxicologia e biogeoquímica marinha. O oceano é realmente fascinante, tanto que a quantidade de espécies em suas profundezas é tão gigantesca que até hoje ainda não foi possível identificar tampouco classificar todas. Todos os dias, cientistas tentam explorar um pouco mais este universo tão rico e de difícil acesso. Ao que se sabe, o mundo oceânico tem aspectos bastante peculiares como desertos marinhos, fossas, plataformas, abismos, falésias, erosão, vulcões, vários minérios, muito ouro, rios, lagos e até cachoeiras (foram mapeadas pelo menos 7 cachoeiras subaquáticas. A Cascata do Estreito da Dinamarca, por exemplo, é reconhecida como a maior queda d´água do mundo). E ainda há todos os demais corpos de águas salgadas do mundo que por serem menores que os oceanos são denominados como golfos, estreitos ou mares.

Por fim, é fundamental ter consciência de que as águas do planeta sofrem a influência do sol e principalmente da lua, e que a movimentação das marés varia de acordo com a força gravitacional e isso altera o nível das águas. Essa movimentação cíclica de subidas e descidas das águas é algo tão importante que é possível gerar uma energia potencial denominada energia maremotriz, que foi muito utilizada em séculos passados para a movimentação dos moinhos. Também, das águas dos oceanos, mares e rios é possível obter a chamada energia azul, considerada a “energia do futuro”, uma energia renovável, que ainda está em estudo. Mas há uma outra energia renovável que funciona faz muitos anos: a energia hidráulica. A questão da energia é de grande relevância em nosso tempo presente e será ainda mais no futuro…

Que as nossas crianças aprendam como proteger e utilizar bem e com ética os recursos marinhos e desenvolver tecnologias que favoreçam a saúde e o bem-estar de todos: seres humanos e animais.