Quem tem mais de 40 anos lembra bem do problema que tínhamos no Brasil, chamado Hiperinflação. Sim um processo de altíssimos índices de inflação que sugavam nossos salários, que nos mantinham presos a um círculo vicioso de aumentos constantes e que as soluções eram a de cortar Zeros de nossas moedas. Foi assim com todos os planos elaborados antes do Plano Real. Tentou-se de um tudo para fazer com que a inflação fosse contida. Muitas pessoas tinham ganhos absurdos com as aplicações financeiras e jogadas (mesmo as legais) feitas diariamente no círculo bancário Overnight por exemplo.

Procurar os culpados por essa inflação galopante? Governo Militar, Sarney, Collor, e todo os anteriores. Getúlio zera a conta vinda desde o Império, para Dutra começar uma nova, que se mantem até hoje nas altíssimas cifras, de bilhões, da Dívida Externa, coisa meio que impagável, claro que com boa vontade e papo dá para fazer algum acerto. Mas, por que estou falando sobre esse fantasma que foi espantado com o Plano Real? (calma to falando da HIPERInflação). Inflação ainda temos e teremos por muito tempo, não somos tão desenvolvidos economicamente assim para te-la bem controlada e dfomada. Mas, se observarmos um pouco nossa vizinha, Venezuela, vemos que hoje estão passando por um processo que já passamos várias vezes: feriado Bancário para corte de cinco, é, vou repetir em bom som – CINCO ZEROS, para conter uma inflação que, pasmem, pode alcançar 1.000.000% ao ano. Sim, é cheio de zero assim mesmo.

Já passamos por algo parecido num acumulado de anos, mas, num único ano? A coisa é feia. A nova moeda é o Bolívar Soberano, uma moeda que nasce com o altíssimo índice de 96% de desvalorização, para conter a hiper Hiperinflação e vale ai a redundância. Deixa de ter a maior nota de 100 mil Bolívares para ter a de 500 Bolívares Soberano (algo em torno de U$ 7,00 ou na cotação de hoje 20/08/2018 – R$ 3,94 até o fim da digitação do texto, algo perto de R$ 27,58. Bom! Fazer turismo na Venezuela é econômico, pode ser um passeio meio problemático, mas, baratinho com certeza é). Já tivemos o Bolívar Forte, agora o Bolívar Soberano, basta darmos um golpe, trocamos a moeda para Bolívar Monárquico e a coisa fica bonita lá.

Mas, pensaram que acabou? Não. Quando setembro chegar… parece nome de filme, mas é a realidade de lá, teremos um aumento do Salário mínimo. O governo Maduro aumentará o Salário mínimo de 5.196.000 bolívares (US$ 1,3 no câmbio paralelo) para 180.000.000 bolívares (US$ 45,5 no câmbio paralelo). O Salário Mínimo do Brasil hoje está perto de U$ 250 no câmbio oficial, ou seja, cinco vezes maior que o maior índice de salário mínimo na Venezuela com esse aumento e troca de moeda.

Daí vemos como a situação dos nossos vizinhos está assustadora, vemos como é uma situação tensa, num país riquíssimo de um produto cobiçado pelo mundo – Petróleo, mas, que mesmo com a sua gigantesca produção não tem dado conta das questões econômicas do país, levando o governo a rever os subsídios que torna a gasolina venezuelana a mais barata do mundo, e tentando reduzir tal subsídio acredita-se poder reverter isso com aumento do preço da gasolina. Como se isso fosse resolver os problemas estruturais e políticos que o país passa.

O Regime Bolivariano, levou a Venezuela à este palco de desespero, com falta generalizada de tudo no país, fuga em massa da população que consegue sair via nossas fronteiras, leva-nos a reflexão final desse meu artigo:

OUTUBRO ESTÁ AI, Brasileiro, quer a volta dessa praga de Hiperinflação, desaquecimento da economia, falta de produtos?

Então?? Pense bem em como votar.

Rio, 20 de Agosto de 2018

Luiz Gustavo Chrispino

PS: Crédito da Imagem: Quantos bolívares são necessários para comprar um frango na Venezuela? Só 14.600.000,00. (Foto: Carlos Garcia Rawlins/Reuters)