A Décima Musa

(Por Clari Machado)

 

Violante Montesino

A Décima Musa da Espanha

A Violante do Céu.

 

A Fénix dos Engenhos Lusitanos

Uma Madre Sóror

Ícone da poesia barroca.

 

A Décima Musa de Portugal

Viveu entre rimas e versos místicos

Viajando do profano ao divino.

 

Cânone da literatura feminina

A freira dominicana

Além de irmã

Mostrou-se mulher.

 

A musa dos amores poéticos

Escrevia poesia de corpo e alma

De carne e espírito.

 

Eu enquanto leio suas obras,

Pergunto-me, o que Violante pensaria

Ao saber que dialogo com ela.

 

Tenho um manuscrito com suas metáforas

Sobre o sentimento que fere

E a morte que rasga o peito…

 

Que sou eu senão

Uma Fênix Renascida

Comments are closed.