Jair Messias Bolsonaro, candidato à Presidência do Brasil 2018, sofreu atentado em Juiz de Fora, estado de Minas Gerais na última quinta-feira, 06 de setembro, véspera do Dia da Independência do Brasil.

Bolsonaro estava na cidade para cumprir alguns compromissos de sua campanha, não havia uma real organização para uma campanha “corpo a corpo”, porém, segundo pessoas próximas ao candidato, ao ver a população a aclamar seu nome com tanto fervor, ele não resistiu e foi até o povo, deixando-se carregar de maneira improvisada, situação melhorada por agentes da Polícia Federal. Entretanto, a posição mais acima que os demais acabou por colocar o candidato em uma disposição mais vulnerável.

Bolsonaro sorriu, cumprimentou, pegou óculos de sol emprestados, tentou alcançar um chapéu e neste clima de festa é que foi covarde e surpreendentemente atacado por um homem que portava uma arma branca.

Jair Bolsonaro recebeu uma facada na altura do abdome. Segundo especialistas o golpe seria desferido em seu coração, contudo um dos agentes da Polícia Federal conseguiu desviar com o cotovelo a mão do agressor, livrando o presidenciável literalmente da morte. Ainda assim, a facada provocou uma hemorragia interna grave e Bolsonaro foi submetido à cirurgia delicada, que transcorreu com muito sucesso na Santa Casa de Juiz de Fora.

Os médicos chegaram a mencionar que ele apenas seria transferido depois de cerca de uma semana pós-cirurgia, no entanto, o bom preparo físico do paciente, muito provavelmente em virtude de sua formação em Educação Física e carreira militar, proporcionaram uma rápida recuperação e, logo, ele foi transferido para São Paulo em uma operação cuidadosa.

No Hospital Albert Einstein, Jair Bolsonaro se recupera na UTI e tem as visitas restritas à família. Ele já se senta um pouco e caminha levemente a fim de que não tenha complicações como trombose. Segundo boletim médico, o presidenciável ainda não se alimenta por si só e recebe soro através de cateter. Seu estado é estável, todavia ainda grave e ele necessitará de outra cirurgia em uns 3 meses.

Em entrevista ontem ao programa do Datena, na TV Bandeirantes, Eduardo Bolsonaro, um dos filhos do candidato, afirmou que seu pai não desistirá da campanha. Datena assinalou que o atentado a Bolsonaro constitui um atentado à democracia, e que ele estava em primeiro lugar nas pesquisas.

Diversas têm sido as manifestações em apoio ao presidenciável tanto de políticos quanto da população. A bolsa de valores teve ações em variação com a notícia do atentado e o fato teve ampla repercussão internacional. O jornal francês Le Monde deu grande ênfase ao acontecimento e afirmou em sua manchete “Brasil: o naufrágio de uma nação”. O artigo assinala que “o país (Brasil) parece ter perdido o controle de seu destino” e trata o episódio como tentativa de assassinato.

Apesar de uma enxurrada de fake news e teorias da conspiração, a maior parte da população se mostra esperançosa em relação à pronta recuperação de Bolsonaro. Há correntes de oração por todas as partes em ação de graças à sua sobrevivência e louvor à sua vida bem como manifestações ocorrendo em todo país em honra daquele a quem chamam carinhosamente de “Capitão”.

Jair Bolsonaro definitivamente é o novo mito do Brasil.

Leia matéria completa do Le Monde aqui.

 

 

 

 

Comments are closed.