Gostar do Homeschooling não é ser anti escola, não colocar seu filho na escola, mas sim de fato garantir legalmente a liberdade e dar a faculdade de a família optar o que é melhor para seu filho, pois todos querem o melhor para as crianças e jovens.

De igual forma, nenhuma família optará pelo Homeschooling para prejudicar o menor. É tudo para pensar no melhor, agregar o máximo de criatividade e liberdade no conhecimento. O que ocorre a nível de país é que não querem dar esta opção, ceifando uma liberdade muito significativa, comprovada por centenas de estudos, com dezenas de professores mestres e doutores na área defendendo esta opção a mais para os estudantes.

Os professores Luiz Faria e Carlos Nadalim são professores e escritores que pesquisam, estudam e trabalham nesta área, mostrando os benefícios e possibilidades infinitas que temos por optar a termos este direito ao Homeschooling, dentre elas que não é obrigatório, mas sim uma faculdade, possibilidade para as famílias.

Os que estão no poder hoje no país e pelo menos nos últimos 40 anos não querem esta possibilidade, por inúmeros motivos. Primeiro porque possibilita o controle das massas, a doutrinação de teorias e ideologias nefastas que estão acabando com o país em todas as áreas.

Na Europa, Noruega, Canadá e Dinamarca são exemplos de bom funcionamento e resultados obtidos com esta modalidade de educação.

Já foram demonstrados que o Brasil está 30 ou 40 anos atrás dos países desenvolvidos em termos de tecnologia e inovação, ou seja, precisamos o dobro disto para tentar alcança-los, se trabalharmos muito e começarmos a mudar a forma de vermos o ensino/educação.

Há inúmeras vantagens do Homeschooling, como por exemplo, não são todos os professores das escolas públicas que estão preparados para repassar realmente todo o conhecimento necessário. Há professores bons, mas nem todos. Nem todos possui uma pós-graduação, especialização, mestrado ou doutorado, por inúmeros fatores.

Também, a questão de distância até escolas, violência, falta de acesso de muitas pessoas ao transporte particular ou público para ir até a escola; ensino personalizado, que respeita o ritmo de cada criança aprender; praticamente nenhum risco de bullying; desenvolvimento de disciplina de estudos e capacidades de aprendizado autodidata.

Tudo isto poderia melhorar vários fatores das vidas das pessoas, principalmente as que vivem no meio rural ou em grandes metrópoles, onde as distâncias e dificuldades dos pais levarem os filhos para o colégio é mais complicado.

O que ocorre é que no Homeschooling cria-se um campo econômico vasto, que pode ser muito valorizado, ou seja, criam-se empregos, crescimento da economia, e profissionais com mestrado e doutorado, por exemplo, podem optar por esta opção também, agregando qualidade ao Homeschooling e crianças e jovens que forem submetidos a este sistema de ensino.

Os próprios pais e famílias poderão optar, portanto, por profissionais com as mesmas qualificações da situação acima descrita, ou seja, por vezes numa escola pública não há professores com muita especialização e preparos, enquanto no Homeschooling a família escolherá de acordo com o que anseia e suas possibilidades. Percebe? Gera uma flexibilidade, mais opções, gerando um crescimento e qualidade no ensino muito mais exponencial e interessante, o que consequentemente gerará mais frutos no futuro.

Muitos optam pelo Homeschooling pela intuição, que filosoficamente também é considerado um conhecimento, que pode ser criado por várias formas, seja pela experiência pessoal, profissional, leitura e graduações.

É uma forma de ensino mais familiar, sendo que a família é a base da sociedade e temos que defender e fazer o melhor para manter os valores familiares, a ética, a educação de qualidade e não apenas ensino, pois as escolas de hoje vivem apenas de ensino, pois é impossível educar os filhos, eis que a educação vem de casa.

O Brasil é a comprovação filosófica, sociológica, e mesmo científica pelos dados e resultados apresentado em termos de mundo e comparação com outros países, de fracasso e insucesso do sistema educacional vigente. Então porque não termos esta opção a mais, que pode ser muito benéfica?

Devemos lutar por mais este direito, porém de forma conjunta, eis que nada adianta um ou dois buscarem isto e lutarem para que algo aconteça que nada vai acontecer. Precisamos trabalhar no grupo, na sociedade e fazer com que as pessoas entendam que esse é um caminho que pode criar outros melhores, plantar para colher um futuro brilhante para os jovens e as famílias, bem como economia e política!

Hoje, com a educação que vivenciamos não vemos estas possibilidades citadas, sendo mais um fator primordial para demonstrar que devemos mudar este quadro o mais breve possível, escrevendo sobre o assunto, lendo, divulgando, conscientizando, seja nas igrejas, escolas, comunidades, etc.

 

Leia mais sobre o tema:

Homeschooling – Uma quebra de Paradigma.

Uma análise política – clique aqui.

 

Crédito da imagem: https://www.gazetadopovo.com.br/educacao/homeschooling-cresce-no-brasil-com-curso-online-e-vitoria-parcial-no-stf-8qz8q44hruzncg71e5gufddss/