Um dos filmes mais encantadores sobre escritores a que já assisti foi The Magic of Belle Isle, que foi traduzido no Brasil como “O Reencontro”.

Com Morgan Freeman no elenco, o filme relata a vida de um famoso e premiado escritor do gênero faroeste, que após alguns anos de carreira se vê arruinado pelo vício do álcool. Improdutivo e sem motivação, ele é levado por seu sobrinho a uma pequena e charmosa cidade. O objetivo? Deixar o álcool e recuperar a inspiração.

Lançado em julho de 2012, o filme não tem muitos personagens nem passeia por muitos lugares; porém transmite uma mensagem incrível de superação e esperança. A máquina de escrever é uma peça que chama a atenção bem como a paisagem belíssima do lugar. No entanto, o ponto alto certamente é o ofício de escritor. O que é ser escritor, a sensibilidade, o sentimento e a sabedoria. O filme deixa transparecer que por mais que um escritor esteja afastado da “carreira” e aparentemente tenha se tornado uma pessoa distante e fria, um escritor é sempre um escritor e tem sempre muito a sentir, dizer, pensar e observar.

Comments are closed.