Proteção. Acolhimento. Segurança. Todos estes termos definem o que significa família, mais do que uma palavra, um lugar, o lar. Família é lugar de abraço, de abrigo, de nutrição, de salvaguarda. Família é sinônimo de ninho. E é neste ninho que tudo acontece. Os primeiros passos, as primeiras falas, os primeiros treinos, os primeiros exemplos, a primeira educação.

Educar o ser humano para a vida, para a convivência com o outro, para a vida em sociedade e, sobretudo, para a vida em família pode ser o grande diferencial de uma nação. O que sustenta uma nação, o que a mantém de pé é justamente a família. Não qualquer tipo de família, e sim uma família poderosa, o que para muitos significa rica materialmente; no entanto, não é deste poder a que me refiro e sim ao poder da família enquanto Dinastia.

A família é a instituição primeira de um ser. Todo ser vivo tem a sua família de alguma maneira, seja por pertencer a um determinado reino ou espécie, seja por descender biologicamente de outro ser. Logicamente, a família pode ser mais abrangente do que isso, pois existem famílias formadas por seres sem laços biológicos, porém com laços de amor tão ou mais fortes do que laços sanguíneos, como é o caso de mamães animais que adotam filhotes que não nasceram delas, porém que são tratados e cuidados com afeto e proteção.

Famílias bem constituídas perpetuam valores e princípios éticos vitais para o bom relacionamento entre as pessoas, os negócios e as nações. Estes princípios e valores são atemporais e nunca saem de moda, além de não deter em si uma limitação cultural, uma vez que por certo são simplesmente universais como o bem, a paz, o respeito, a coexistência e a união.

Destruir as famílias é destruir as crianças e destruir os infantes é destruir o mundo inteiro. Por quê? Porque as crianças necessitam de instruções e educação para que cresçam fortes e com personalidades íntegras e éticas. Um lar harmonioso, bem planejado e alicerçado em princípios firmes oferece conhecimentos que favorecem o bem-estar e a formação de uma personalidade digna, incorruptível e que prima pela moral, pelos bons costumes e pelo desenvolvimento humano integral. Com isso, toda a coletividade é beneficiada, pois estes que hoje são pequenos, amanhã serão os adultos que estarão à frente da nação, e decidirão se vão devastar a natureza e aniquilar todas as formas de biodiversidade; ou se viverão em harmonia com as florestas, respeitando o meio ambiente em todas as resoluções; serão os adultos à frente de situações em que deverão escolher entre bem ou mal, luz ou trevas, vida ou morte, paz ou guerra.

E como saber qual é o retrato desta família tão maravilhosa, tão heróica, literalmente a “salvadora da pátria”? Basta olharmos para a imagem da Sagrada Família, o retrato que o Criador nos deixou para que nós criaturas criássemos algo tão celestial quanto Ele… Ele, aquele que é poderoso para fazer muito mais além do que pedimos ou pensamos, e que nos faz mais que vencedores. Ele, onipotente, onisciente e eterno, nos deixou um legado ímpar: a família!

Que neste Natal possamos todos juntos declarar:

– Em Jesus, a minha família vencerá!

Comments are closed.