Nessa sexta-feira (28), o presidente recém eleito recepcionou Benjamin Netanyahu no aeroporto do Galeão, na Ilha do Governador, juntamente com seus filhos, o prefeito do Rio, Marcelo Crivella e o embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley.

Após uma cerimônia receptiva com a presença das forças armadas, Jair Bolsonaro e Benjamin Netanyahu seguiram para o Forte de Copacabana no início da tarde para uma reunião, onde trataram de assuntos referentes à economia, tecnologia, imigração e segurança. Durante a confraternização, o Premiê israelense recebeu de Bolsonaro a maior honraria brasileira para um Chefe de Estado de alto escalão. Ao deixarem o Forte, partiram para uma sinagoga israelita próxima, para reforçar o laço entre os dois países e participarem do Shabbat, um ritual de consagração judeu.

Jair Bolsonaro fez um discurso e apresentou suas espectativas para essa relação: “Mais do que em parcerias de governo, seremos irmãos no futuro; em economia, tecnologia, segurança e tudo que possa trazer benefícios para ambos os países” e “O Brasil precisa de parcerias com grandes países, e em relação a Israel, será mais além”.

Um dos principais pilares dessa parceria, é o plano de dessalinização da água em locais de clima seco. O estado com maior atenção é o Nordeste e Bolsonaro, com ajuda do Ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, pretende construir uma fábrica na região para fortalecer o mercado brasileiro.

A visita de Benjamin Netanyahu inaugurou um momento histórico. Desde 1948, nenhum Chefe de Estado israelense havia visitado o Brasil.

“Israel é a terra prometida, o Brasil é a terra da promessa e Bolsonaro irá cumprir a promessa de um bom governo”. Afirmou Netanyahu durante a reunião.

O Premiê israelense convidou o presidente eleito para visitar Israel e confirmou presença na cerimônia de posse do Chefe de Estado brasileiro no dia 1.

Website Comments