Mais do que mudar, os governantes de uma nação, é preciso mudar a mentalidade do povo. 
Uma nação em sua maioria é construída por pessoas comuns, elas são os protagonistas da história, não encontramos seus nomes citados nos livros, mas nada acontece sem a participação, dessas pessoas anônimas, que são os braços que constroem uma nação forte.
Um povo sem conhecimento não valoriza a si mesmo e principalmente seu valor na história, semelhantes a gado acabam se tornando fantoches, e massa de manobra para serem explorados por ideologias partidárias que não se preocupam com a realidade social deste cidadães.
A carência de incentivo na verdadeira Cultura aliado a métodos sócio-construtivistas na educação brasileira nos colocou em patamares muito baixos, os investimentos são altos ( verbas destinadas) mas tudo indica que são mal administrados ou mal direcionados, meta da educação que tem contribuído para produzir analfabetos funcionais em escala industrial.
Pesquisas apontam que os brasileiros leem em média 3 livros por ano, particularmente conheço pessoas que não leram um livro sequer completo em toda sua vida, essa geração virtual lê muito nas redes sociais, mas absorvem cultura inútil e se apegam em memes de internet.
Alienação imposta por governos que se resumiram em oferecer pão e circo para o povo, nos limitaram a absorver somente aquilo que a grande mídia nos oferecia. 
Para conseguimos nos libertar dos grilhões que nos aprisionaram intelectualmente, é preciso que cada cidadão se conscientize em investir em seu crescimento intelectual e social, pois um povo culto é um povo que pensa, e um povo que pensa dificilmente é iludido e acredita em falácias oferecidas por ditaduras, sabe e reconhece que o poder é do povo e emana do povo.
Faça por você aquilo que os outros não podem fazer, invista em você, certamente este investimento gerará grandes frutos.