O coordenador Kim Kataguiri, eleito deputado federal por São Paulo, entrou no debate sobre os ataques terroristas liderados por facções criminosas no Ceará. O ativista demonstrou as incoerências no comportamento do governador reeleito Camilo Santana (PT), que alterou sua política prisional tão logo Bolsonaro assumiu o governo federal.

Para Kim, a postura de Camilo é irresponsável, pois gerou uma crise sem precedentes tendo em vista intenções políticas. Seu discurso demonstra que Camilo busca envolver o governo federal em um problema local, empoderando a tese da Força Nacional – criada pelo PT – em detrimento das polícias estaduais; também cria um caminho propagandístico de “combate à violência” para o petismo, e , caso se espalhe por outros estados liderados pela esquerda (Maranhão, Pernambuco, Bahia, Rio Grande do Norte e Piauí), motive uma intervenção militar nos estados, o que pararia a agenda legislativa do país.

Fonte: MBL