O título parece algo meio sobrenatural, mas, é político. Eu tinha prometido a mim mesmo passar a escrever sobre culinária e outras amenidades, mas, como se calar diante de tantos arroubos de politicagem em nosso país.

Vocês caros leitores conhecem a figura de José Roberto Soares Vieira? Não? E Marielle Franco? Bom essa com total certeza o mundo conhece pelo alarde feito pelo PSOL, partido em que a Vereadora era filiada para resolução de sua morte. Concordo que deveremos sempre lutar por isso, visto que a morte de Marielle Franco ou do José das Couves a meu ver devem ser investigados e apurados, pois, são pessoas, cidadãos, brasileiros. Mas, por que a ex vereadora merece um destaque retumbante e o senhor José Roberto Soares Vieira, não?

Ontem estava eu fazendo minha bucólica travessia da Baía de Guanabara quando me deparo com um exemplar do Jornal A Folha de São Paulo, ou pelo menos parte dele. Não sou muito aficcionados por leitura da Folha, mas, como nada tinha a ler, resolvi passar os olhos pelo caderno que havia sido deixado no banco da embarcação que estava. E me deparo com essa manchete – “Um Ano depois, morte de Réu da Lava Jato não foi esclarecida”. Chamada a minha atenção fui ler mais a miúdo o texto e chego as seguintes informações: O dito senhor José Roberto, filiado ao PT, ex-vice-prefeito da cidade de Ourilândia, a 452 Km de Salvador, entre 2013 e 2016, conhecido como Roberto do PT, testemunha da Fase da Operação Lava Jato que apurou os desvios de recursos na Transpetro, dono da empresa JRA Transportes, tendo como sócio na empresa o filho do Sr. José Antônio de Jesus, ex-gerente da Transpetro na Bahia que acabou sendo preso pela Polícia Federal por envolvimento ilícitos na subsidiária da Petrobras.

O Assassinato do empresario e ex-vice-prefeito petista, ocorreu dois meses após ter prestado depoimento na Polícia Federal e se tornado a principal testemunha da investigação. O que me espanta é a Polícia Civil da Bahia e o Ministério Público do Estado da Bahia, um estado Petista até a alma dentro dos seus meandros de poder, ter arquivado o caso sem a identificação das causas e dos culpados da morte do Empresário José Roberto, morto com nove tiros, na BA-522 em Candeias, região metropolitana de Salvador.

Meus caros leitores devem estar perguntando sobre um assunto que ja foi retratado na veja, na Folha de São Paulo… Mas, é ai que vem minhas questões, envolvendo esse assassinato e o da Vereadora Marielle Franco, que esta sendo homenageada com várias coisas e situações e ai vem minha pergunta: Uma testemunha chave para desbaratar o envolvimento de maracutaias dentro de uma subsidiária da Petrobras, também não deveria receber um destaque de apuração? Por que na Bahia, um estado que sabemos é controlado pelo PT, tal crime foi arquivado e a um ano não se fala mais de nada sobre ele? Por que os interesses são diferentes? A Vereadora lança Holofotes políticos sobre um partido de Esquerda que esta tentando não naufragar como o PT o fez nas últimas eleições? Ou, resolver desmandos políticos que envolvam o PT e toda a sua rede de corrupção deve ser jogado para debaixo do tapete?

Por isso abri meu artigo como o título “Quando a morte interessa”, pois, desvendar a de Marielle Franco interessa a essa vanguarda de esquerda que nada acrescenta ao nosso país, a não ser os desmandos que nos últimos anos é visto no Brasil, sem esquecer o sr. Celso Daniel, que até hoje não gerou uma resposta coerente para sua morte.

Uma pessoa que pode desvendar crimes de corrupção que levem a desbaratar a quadrilha política que se aboletou do poder no Brasil nos últimos anos, é morta, seu processo encerrado sem nenhuma resposta, num estado totalmente petista, e nada se fala, onde está a justiça desse país, cadê os Direitos Humanos? Ou o Sr. José Roberto Soares Vieira não é merecedor de Direitos Humanos que desvendem a sua morte, mas, a vereadora, esta, é feito um carnaval com intervenção internacional, gritarias, por que? Por que era negra, favelada, homossexual? Então um Homem, Negro e empresário, não possui este direito, de ter seu crime desvendado, e como desdobramento claro, iria respingar nas maracutaias envolvendo a Transpetro na Bahia e os envolvidos nessas negociatas.

A morte só interessa a quem? A mim interessa o desvendar te tudo, da morte do Sr. José Roberto Soares Vieira, da Vereadora Marielle Franco, do Sr. Celso Daniel, do ministro Teori Zavascki, do Governador Eduardo Campos, do pedreiro Amarildo, do Deputado Ulisses Guimarães. Pois, no Brasil, a morte só interessa quando não afeta algum poderoso, seja ele quem for. Mas, quando respinga na política, se torna um Buraco Negro, que suga tudo, até a luz que poderia iluminar a solução dos casos.

Rio, 19 de Janeiro de 2019

Luiz Gustavo Chrispino