O bem tem que ser praticado e procurado,

o mal deve ser evitado”.

(São Tomás de Aquino)

O livro Educar para as Virtudes Humanas do Padre Mário Marcelo Coelho (Licenciado em Filosofia, Mestre em Zootecnia, Bacharel, Mestre e Doutor em Teologia, professor universitário, autor de livros em teologia e bioética, e padre dehoniano do Sagrado Coração de Jesus) discorre acerca da importância das virtudes e do perigo dos vícios, com a preocupante ressalva acerca do prestígio que os vícios têm recebido hodiernamente, em contrapartida ao desprestígio no que concerne à manifestação das virtudes.

Padre Mário realiza um cotejo com fins de escorço histórico do tempo presente – ostentação e orgulho na expressão dos vícios, e o tempo passado – vergonha e sigilo na expressão dos mesmos. A partir desta perspectiva, o leitor é conduzido para linhas de raciocínio que apontam para os efeitos que a ausência das virtudes produzem na vida cotidiana tanto na seara privada quanto na seara pública.

Sob este prisma, o padre aborda vários aspectos primordiais tais como lei natural, ética, formação da consciência, ato moralmente honesto, sabedoria, clemência, mansidão, humildade, analfabetismo afetivo, educação emotiva, liberdade e dilemas morais, dando especial destaque à prudência, temperança, justiça e fortaleza; e ainda presenteando o público com um capítulo final dedicado à educação para as redes sociais.

O livro é repleto de citações muito valiosas da Bíblia, de Aristóteles (Ética de Aristóteles) e São Tomás de Aquino; assinalando que “as virtudes são difíceis de serem adquiridas e fáceis de serem perdidas enquanto os vícios são fáceis de serem adquiridos e difíceis de serem perdidos; chamando atenção, desta maneira, para a visão aristotélica em que “ser virtuoso exige empenho, firmeza e constância; pois a virtude é adquirida com disciplina e educação, por isso é considerada rara, bela e digna de louvor”.

Não tenho palavras para definir o quão primoroso e fundamental é esse livro. Que posso dizer? É um livro maravilhoso para ser lido em família e nas escolas também.

Crédito da imagem: Canção Nova