Religiosidade

Brasil e Israel

Em 1948 o Brasil através do seu diplomata gaúcho Osvaldo Aranha foi fundamental no reconhecimento da nação de Israel como sendo um novo país independente. 

Isso gerou muitas bençãos para nossa nação, começavam ali os chamados anos dourados do Brasil, o comércio exterior abriu de uma maneira violenta e o mundo inteiro começou a comprar e investir aqui. 

Se passaram 70 anos e nenhum governo tinha estreitado laços com Israel novamente, fato esse que contribuiu para o país entrar na maior crise da história no final dos anos 80 e início dos 90. 

Essa crise que teve um controle mascarado com o plano real voltou a assombrar e se agravou no governo petista de Dilma, que após não receber um diplomata de Israel ainda estreitou laços com países muçulmanos, inimigos número 1 da Nação Santa. 

Não foi atoa que após esse episódio o país mergulhou em uma das maiores crises econômicas à beira de uma hiperinflação, o que levou a então presidente Dilma ao impeachment. 

Agora com a pose do novo presidente Jair Messias Bolsonaro e o estreitamento dos laços com Israel novamente, podemos vislumbrar esses anos dourados que estão prestes a voltar novamente. 

“Israel é a terra prometida e o Brasil é a terra da promessa de futuro” 

Binyamin Netanyahu

“E abençoarei os que te abençoarem” (Gênesis 12:3)

“Orai pela paz de Jerusalém; prosperarão aqueles que te amam.” (Salmos 122:6)

Créditos de imagem: Unsplash. Foografia de Cole Keister.

Revisão e edição de Luiz Gustavo Chrispino.

Print Friendly, PDF & Email

Joice Maria Ferreira

Colunista associado para o Brasil em Duna Press Jornal e Magazine, reportando os assuntos e informações sobre as atualidades sócio-políticas e econômicas da região.
Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo