MagazineNews

Noruega rejeita abolir a monarquia

Compartilhar
Atualizado | 9.6.22 – Holmestrand, intentona republicana, ingerência externa?

-Em 1º de junho, políticos norueguesas de cinco partidos, de direita e de esquerda, apresentaram um projeto ao parlamento propondo a abolição da monarquia, sendo esmagadoramente rejeitado, alguns deputados ficaram irritados com essas múltiplas tentativas, lembrando que haviam feito um juramento de lealdade ao rei Harald V.

A proposta deste ano de que a Noruega se torne uma república recebeu apoio de todos do partido esquerda socialista SV (atualmente 11 representantes), bem como 14 votos de membros do Partido Trabalhista. Seis dos oito representantes do Partido Liberal também apoiaram o projeto, juntamente com dois do Partido Conservador e um do Partido do Progresso. O Partido Comunista e o Partido Verde têm cada um um único membro eleito no parlamento – ambos deram seu apoio à proposta de abolição da monarquia.

Mais uma vez, a monarquia norueguesa foi atacada por deputados de vários partidos políticos, entre os que pediram a abolição estão a atual ministra da Cultura e Diversidade de Gênero, Anette Trettebergstuen, Heidi Nordby Lunde, do Partido Conservador, e Sivert Bjørnstad, da Frp.

Uma iniciativa do Partido Liberal liderado pelo progressista Sondre Hansmark. Questionado, o jovem de 26 anos que liderou uma campanha a favor da descriminalização das drogas, justificou sua proposta explicando que atendeu às expectativas de sua geração que, segundo ele, rejeita a nomeação do chefe de Estado pelo princípio da sucessão hereditária. Levou pouco tempo para os deputados rejeitarem firmemente esta proposta por 130 votos contra e 36 votos a favor. Uma nova tentativa que irrita os partidários da monarquia, lembrando que fizeram um juramento de lealdade ao rei Harald V.


2019

Na terça-feira, 36 dos 169 representantes do parlamento norueguês votaram a favor da substituição da monarquia do país por uma república. Fazia parte do processo anual considerando propostas para mudar a constituição norueguesa. Mas esta votação sobre a manutenção do rei Harald e sua família não é uma coisa nova – todos os anos desde 1972, o Partido Socialista de Esquerda, SV, apresenta uma moção sobre a abolição da monarquia durante os debates sobre a constituição. 

Um dos que querem substituir a monarquia por uma república é o liberal Carl Erik Grimstad. No início da década de 1990 trabalhou no Palácio, entre outras coisas como secretário da então Princesa Sonja.

O líder do Partido Trabalhista, atual PM Jonas Gahr Støre, votou contra a proposta de criação da república. Ele disse: “A monarquia tem forte apoio popular na Noruega, conforme estipulado na constituição, e como o rei exerce sua responsabilidade” . Støre também afirmou que a monarquia ainda tem um apoio sólido no Partido Trabalhista e que nunca liderará um partido que acabará com a monarquia.

Além disso, a primeira-ministra Erna Solberg afirmou que seu governo nunca abolirá a monarquia.

Uma pesquisa publicada em 2017 mostrou que 81% de todos os noruegueses aprovavam a manutenção da monarquia como forma de governo, enquanto apenas 15% achavam que o país deveria se tornar uma república. O nível mais alto de apoio à casa real veio da população norueguesa mais jovem. E o rei Harald, que se tornou monarca em 1991, disse em várias entrevistas que não abdicará.

De acordo com uma pesquisa de fevereiro de 2022, 81% dos noruegueses querem que a monarquia permaneça.

Fontes: Storting, Revue Dynastie, Royal Central

Print Friendly, PDF & Email

Paulo Fernando de Barros

Fundador e CEO em BAP Duna Gruppen, Paulo Fernando de Barros é editor responsável em Duna Press Jornal e Magazine.
Botão Voltar ao topo
Translate »