Primeiramente​ vamos tentar saber a origem da palavra, SEBO para as lojas de livros usados.
Antes do advento da iluminação elétrica a leitura era auxiliada pelo uso de velas de onde escorria o sebo para os livros, tornando-os ensebados; Derivaria das sílabas iniciais de ‘SEcond hand BOok’, termo, em inglês, para designar livro de segunda mão. 

Em rápida consulta na internet li, ainda, mais uma provável origem para o termo: teria relação com o fato de o livro ser manuseado constantemente, o que deixa os volumes engordurados,do latim sebum, “gordura” tenha surgido a partir da ideia irrefutável de que livros muito manuseados ficam ensebados, sujos, engordurados. ‘ensebados’.

Na verdade cada Sebo traz um chame sem igual . Eu não tenho problemas, em comprar livros usados em sebos, principalmente quando quero adquirir um livro muito raro ou finalizar uma coleção que não esta mais sendo vendida, pois além de ler, amo colecionar. Além dos preços serem ótimos também podemos encontrar obras que estão além do nosso gênero literário isso ajuda muito a evoluirmos no mundo dos livros.

Diferente dos livros novos os usados além de trazer uma história eles tem uma história , e sempre fico pensando em cada um que toca um livro e deixa ali um pouco de si.

Costumo, sim, comprar livros pela internet, afinal com promoções tentadoras não há como não deixar de se aproveitar elas. Porém, sendo sincero, vasculhar um site, por melhor que sejam os preços de seus produtos, ofertas e descontos, não se compara a sensação de vasculhar fisicamente prateleiras de livros seja de uma boa livraria ou mesmo sebo.

Talvez por isso gosto tanto quando compro algum em um Sebo e encontro um nome, uma dedicatória, uma data… passou por outras mãos, originou emoções, alguém gostou ou não…. isso me encanta.

Imagem (Felipe Rau/Estadão)