Hoje, no dia da mulher, quero trazer como exemplo, para reflexão Maria de Nazaré mãe do Senhor Jesus.

Maria não é só a mãe de Deus é uma grande contribuidora para o desenvolvimento do caráter e da nobreza de nosso Senhor.

Se eu fosse escolher um símbolo anti FeminaZes, escolheria sem sombra de dúvidas Maria de Nazaré, mãe de nosso senhor Jesus. Mesmo sendo jovem não foi rebelde, foi submissa a Deus e a José, seu esposo.

Além disso, aceitou seu papel sendo fiel aos seus princípios religiosos e morais de sua época. Sabemos que Deus não iria escolher qualquer mulher para ser a progenitora de seu filho. Pelo contrário, escolheu uma mulher forte e sabia, preparada para suportar tudo o que o futuro a reservava.

Embora estejamos em um século no qual o empoderamento feminino se confunde com movimentos que usam a figura das mulheres como massa de manobra política, Maria deve ser um exemplo a ser seguido por todas devido sua integridade e caráter.

Dona de casa e mãe, algo que chega a ser uma ofensa aos padrões modernos da sociedade, que gritam aos quatro cantos que a mulher pode ser o ela quiser desde que esteja de acordo com os rótulos das FeminaZes.Em suma, Maria não precisou tirar a roupa em público para ser ouvida ou lembrada na história.Além disso, ela não findou seu legado após a morte de Jesus, seu filho, mas deu continuidade a sua missão na proclamação das boas novas do evangelho.

Não estou aqui para colocar em evidência a santidade de Maria e muito menos questionar seu papel dentro da instituição igreja. Pelo contrário, desejo abranger sua figura humana, que sofreu uma das piores dores maternas – a perda de um filho. Maria não foi escolhida por Deus ao acaso para ser a mãe de Jesus, Deus o fez por ser ela de uma grande sensibilidade, de grande sabedoria e enorme fé; além de uma maturidade emocional capaz de suportar as maiores adversidades sem deixar que estas frustrações e medos atrapalhar sua missão.

A anunciação pelo anjo, a saudação de Isabel, as palavras ” Uma espada de dor transpassará a tua alma”, O Magnificat, a perda de seu filho por 3 dias, a agonia ao ver seu filho na cruz… Quão tamanha responsabilidade!

Acredito que pela sua fé e humildade, Maria foi escolhida para ser a mãe de Deus. O que deve ter passado por sua cabeça com tamanhas incubências? E em seu coração? Maria verdadeiramente foi uma grande mulher.

Os moldes pelos quais educou Jesus são admiráveis!Ademais, Maria sabia desde o início que isso aconteceria, porém momento algum deixou de efetuar seu papel com amor e coragem.Devido a isso afirmo indubitavelmente que Maria de Nazaré a maioria anti FeminaZes que já existiu.

Comments are closed.