Como se desmente uma mentira? Contando a verdade. Doa em quem doer. Vereadora da Favela ou da Burguesia? Quanta contradição!

Um mapeamento sobre os votos que Marielle Franco obteve em 2016 revela que a vereadora do PSOL, não foi eleita pelas favelas. Cerca de 20 mil votos, quase metade dos 46 mil votos que elegeram a socióloga, saíram dos bairros nobres da Zona Sul carioca e da Barra da Tijuca, Zona Oeste. Enquanto na Rocinha ela teve apenas 22 votos, no Leblon foram 1.027. Marielle colheu mais 1.900 votos em Laranjeiras e outros 2.742 votos em Copacabana. Na também famosa Cidade de Deus, foram apenas 89 votos. Já na Freguesia, área de classe média alta de Jacarepaguá, a política do PSOL foi a escolha de 707 eleitores. Na Grande Tijuca, Marielle teve um ótimo desempenho: 6.500 votos. Na zona eleitoral nomeada Maré, suposta base da vereadora, foram apenas 50 votos. Se incluirmos Ramos e Bonsucesso, esse número sobe para 2.196 votos – resultado distante do obtido entre o eleitorado de melhor poder aquisitivo. 

Daí falamos: A Ex Vereadora não foi morta por que era Negra, Oriunda da favela, ou Homossexual, foi morta por que bateu de frente com o crime organizado do Rio de Janeiro, no caso as Milícias. Por isto questionamos todo esse pieguismo sobre sua figura, sem contar o OBSIDIAMENTO que está sendo feito a essa alma, por conta de motivos políticos e dessa Mitificação que a Esquerda como um todo está querendo impor a Sra. Ex Vereadora.

Isso mostra bem a cara dessa Esquerda do Brasil, que não respeita nem os mortos, quando quer fazer valer seu ponto de vista, seja no velório da senhora e do “neto” de um certo preso na PF (Já deveria ter ido para um presídio como o Serginho Cabral) e da Sra. Ex Vereadora. Por conta dessa questão toda do Caso Marielle, hoje comemora-se o tal dia referente ao um ano da sua morte. Mas, vou fazer uma pergunta: Alguém conhece Carolina Maria de Jesus??? Não??? Mas, fazem um alarde à essa ex vereadora. Mas, quem é Carolina Maria de Jesus??? Você meu caro leitor não a conhece? Vamos então falar um pouco sobre essa mulher de valor.

Coloco aqui a descrição dessa personagem do Brasil, retirada da Wikipedia – “Carolina Maria de Jesus (Sacramento, 14 de março de 1914 — São Paulo, 13 de fevereiro de 1977) foi uma escritora brasileira, conhecida por seu livro Quarto de Despejo: Diário de uma Favelada publicado em 1960.

Carolina de Jesus é considerada uma das primeiras e mais importantes escritoras negras do Brasil. A autora viveu boa parte de sua vida na favela do Canindé, na zona norte de São Paulo, sustentando a si mesma e seus três filhos como catadora de papéis. Em 1958, tem seu diário publicado sob o nome Quarto de Despejo, com auxílio do jornalista Audálio Dantas. O livro fez um enorme sucesso e chegou a ser traduzido para quatorze línguas. Ela era também compositora e poetisa. Sua obra permanece objeto de diversos estudos, tanto no Brasil quanto no exterior.”

Não estou vendo nenhuma manifestação vindas das favelas, ou das Feministas, ou da Esquerda, ou dos negros com relação a essa Mulher de valor, trabalhadora, batalhadora que com seu suor como catadora de papéis se fez sustentar a si e aos seus, como milhares de catadores de papel existem no Brasil nas grandes cidades. Essas sim são pessoas de valor, pessoas que merecem nossas respeitosas reverencias. e que morreu no obscurantismo, esquecida, como tudo que não é passivo de ser palanque político desses nichos esquerdistas que dominam o país tornando nossas personalidades em seres obscuros e esquecidos.

Se quer saber mais um pouco da vida dessa mulher que nunca se casou por dizer que não aceitava se submeter a nenhum homem, como ela mesmo falava e definia a favela como “tétrica”, “recanto dos vencidos” e “depósito dos incultos que não sabem contar nem o dinheiro da esmola.”, segue o link para o verbete na Wikipedia (https://pt.wikipedia.org/wiki/Carolina_de_Jesus), e do Site Literatura Afro-Brasileira da UFMG de onde inclusive retirei a fotografia que ilustra essa nossa matéria (http://www.letras.ufmg.br/literafro/autoras/58-carolina-maria-de-jesus).

Nosso país possui muitas pessoas como a Escritora Negra, Favelada, Pobre, Mãe Solteira Carolina Maria de Jesus, mas, a podre esquerda brasileira só foca em quem lhe de IBOPE e pateticamente vemos nossas personalidades serem relegadas a segundo plano em detrimento a personagens forjadas e moldadas a cara dessa esquerdopatia que domina ainda e muito o nosso cenário político, sociocultural.

Para mim, hoje não é e nunca será o dia de Marielle, pois, como mostrei lá no começo da matéria, essa ex vereadora que foi forjada pela esquerda como a Vereadora da Favela, foi eleita com votos da classe alta e média. Bem a cara da Esquerda IPhone seguidora do PSOL. Para mim hoje, 14 de março é DIA DO 105º ANIVERSÁRIO DE CAROLINA MARIA DE JESUS – Uma escritora da Favela, Negra, Mulher, Independente e de valor, esquecida pelo seu povo, pelos negros, mas, este mulato aqui não lhe esqueceu e lhe rende hoje as devidas homenagens que uma mulher da raça negra MERECIDAMENTE deve receber.

Parabéns CAROLINA MARIA DE JESUS. Você é um orgulho para um afrodescendente como eu. Meus respeitos e parabéns.

Rio, 14 de março de 2019

Luiz Gustavo Chrispino.

Comments are closed.