O presidente Jair Bolsonaro voltou às redes sociais, para fazer um balanço da viagem aos Estados Unidos. Durante transmissão ao vivo no Facebook do filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), o presidente destacou a aproximação do Brasil com o país americano e indicou parcerias comerciais. “Não temos mais parceiros infiltrados por questões ideológicas”, disse. Bolsonaro citou ainda o exemplo da Assinatura do Acordo de Salvaguardas Tecnológicas (AST) que permitirá o uso comercial de Base de Alcântara, no Maranhão, para o lançamento de satélites norte-americanos. A Otan – Organização do Tratado do Atlântico Norte – é uma aliança militar entre países da América do norte e Europa, Trump sinalizou que estuda dar ao Brasil o status de aliado extra-Otan, ou mesmo apoiar a inclusão do país na organização.


Trump e Bolsonaro se cumprimentam durante coletiva de imprensa na Casa Branca, em Washington/ Imagem: Reuters.

O presidente brasileiro também abordou a crise na Venezuela e disse que espera contar com apoio do governo americano para “libertar” o povo venezuelano.

Para o presidente brasileiro, a sensação da comitiva nos Estados Unidos é de dever cumprido, principalmente pelo apoio para a entrada da OCDE. Entretanto, quem ganhou mais foi Donald Trump. Segundo Bolsonaro, alguém tinha que estender a mão primeiro.