A Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico segue a todo o vapor em Portugal. O objetivo é enviar para votação no Parlamento Projeto de Lei que revogará o AO/90. Sim, o tema não foi “enterrado” e a batalha judicial continua. “Muita burocracia e pouca democracia” tem sido essa a visão do grande grupo de acadêmicos, escritores, tradutores e intelectuais contra o AO/90 especialmente em Portugal.

A campanha continua muito forte e conta com a participação de relevantes escritores de língua lusófona. Para a classe acadêmica revogar o AO/90 é uma questão de honra e de amor à língua portuguesa.

No mês passado a movimentação seguiu com força total convocando a população a se unir contra o acordo uma vez que pode ser considerado linguicídio, crime de LESA-PÁTRIA, conforme e-mail abaixo que menciona literalmente: “AO90, que tem lesado permanentemente o ensino da Língua Portuguesa na matriz culta indo-europeia, um autêntico linguicídio, crime de LESA-PÁTRIA.”

Leia íntegra do e-mail em Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico

Em Portugal a campanha já conta com 20174 assinaturas (até 23/02/19).

Para entender melhor a situação e porque Portugal considera esse acordo ortográfico de 1990 uma aberração assista ao vídeo com a premiada escritora e tradutora portuguesa Inês Pedrosa, que declara “é uma aberração cientificamente comprovada (…) há países que não ratificaram, portanto, não temos acordo nenhum (…) traz confusão, faz com que as pessoas escrevam pior, não tem lógica (…) e afasta a língua do latim que é a sua gênese…”

O Último Apaga a Luz (RTP3)

Leia nossas matérias anteriores sobre o tema:

Escritores e tradutores contra o acordo ortográfico de 1990

Duna se manifesta contra o acordo ortográfico de 1990

Acompanhe o andamento e as mais recentes notícias em Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico

Todas as imagens disponíveis em
Iniciativa Legislativa de Cidadãos contra o Acordo Ortográfico

Facebook Comments

Comments are closed.