O grid de largada foi liderado por Charles Leclerc, seguido de Vettel e Hamilton.

Após a largada, houve uma disputa épica pela P1 e P2. Bottas ultrapassou Leclerc e assumiu a P2, enquanto Leclerc segurou a P3 e não deixou espaço para Lewis Hamilton logo atrás dele.

Na segunda volta, o jogo virou: Bottas foi ultrapassado por Leclerc durante uma curva, e logo em seguida, perdeu a posição para o parceiro de equipe Lewis Hamilton.

Mais à frente, o mesmo “boomerang” aconteceu com Carlos Sainz (Mclaren): ele tomou a P5 de Verstappen e logo em seguida foi ultrapassado de volta por Max, além de sair da pista por causa de uma falha no freio dianteiro direito de seu carro.

Na volta de número 12, Giovinazzi (Alfa Romeo) e Dani Kvyat (Toro Rosso) se tocaram e quem levou a pior foi Kvyat, que rodou e perdeu várias posições.

Daniel Ricciardo (Renault), que largou na P10, estava na volta 14/57 na P2. Mesmo com um carro inferior a Ferrari e a Mercedes, ele realizou essa façanha que surpreendeu nesse GP.

Em mais da metade da prova, com Leclerc na liderança, Hamilton assumiu a segunda posição após ultrapassar Sebastian Vettel. Após perder a posição para o inglês, Vettel girou na pista e pediu para ir para o pit-stop. Antes de chegar nos boxes, o alemão perdeu a asa dianteira. Essa corrida foi difícil para Sebastian.

Leclerc seguia rumo à vitória. Mas ao faltar apenas 11 voltas para a bandeira quadriculada, seu carro sofreu um problema mecânico e perdeu potência. Charles Leclerc perdeu não só a potência do motor, como posições: Hamilton e Bottas o ultrapassaram inevitavelmente.

Nico Hulkenberg e Daniel Ricciardo, abandonaram ao completar a volta 54/57 por conta de problemas mecânicos. Carlos Sainz (Mclaren) e Romain Grosjean (Haas) também não concluíram.

Lewis Hamilton vence o GP do Bahrein, seguido de Bottas e Leclerc, o piloto da escuderia da Ferrari que mais se destacou nessa prova, e pisou no pódio pela primeira vez na carreira.

A próxima etapa será o GP da China, no dia 14 de abril.

Comments are closed.