Hoje é dia 21 de abril, dia marcado pela presença de um homem excepcional, de um grande homem para uma imensa massa de pessoas. Sua vida foi em prol dos mais pobres, seus ideais eram sublimes e altivos, sua trajetória foi marcada por atos e fatos marcantes que até hoje, passados séculos, resplandece entre nós, seus exemplos são pontuais, sempre voltado para os mais pobres e desvalidos, inconscientemente lutou contra uma Monarquia que oprimia que dominava, que colonizava seu povo de forma absurda, não dando a essa massa da população condições de vida plena e digna.

Suas falas eram ouvidas por muitos, mas, o medo dos poderosos deixavam muitos desconfiados daquele homem que pregava uma mudança radical e completa em tudo o que conheciam em relação a poder, a viver, a conviver.

Suas ideias eram revolucionárias para a época, seus Seguidores mais próximos muitas vezes desconfiavam de suas ideias, de suas posições. A desconfiança as vezes era grande entre os da terra de onde vivia, muitos que não eram conterrâneos dele acreditavam naquela libertação que ele pregava, naquela fala de um lugar melhor, mais belo e justo. Muitas vezes, tentaram testá-lo na sua posição, mas, sempre tinha uma ideia própria e perfeita de como responder a esses contrários a ele.

Sua chegada em sua terra natal, certa vez, foi acompanhada de euforia e alegria, viam ali um libertador, viam ali um ser que poderia levá-los a lutar contra os dominadores opressores daquela Monarquia que dominava sua terra. Mas, ele na verdade queria mais, queria salvar a todos, queria salvar muito mais que o povo de sua terra natal, queria poder salvar o mundo.

Alguns dias antes dessa data, ele se reúne com seus seguidores, era o momento de partilhar suas ideias mais próximas, ele diz que terá de partir, para que o seu intuito fosse atingido, para que sua missão de salvar o povo pudesse ser conseguida.

Um traidor estava entre eles, alguém que se vende para os poderosos do local, em troca de dinheiro iria entregar nosso herói maior. O dia é chegado, o local escolhido e a cena estava pronta. Nosso herói maior, é preso, levado ao magistrado é julgado, e condenado, sua pena? A morte, mas, essa morte seria a salvação para muitos, pois, seria um exemplo de sacrifício que todos enxergariam como o Sublime holocausto daquele que seria o maior de todos os heróis da face da Terra em todos os tempos, aquele que Morreu e se entregou para que todos pudessem ser salvos, mesmo, não encontrando pecados e erros naquela figura o magistrado teve se render aos poderosos e nosso personagem acaba sendo levado ao cadafalso para sua morte.

Ela ocorre as três horas da tarde, quando seu corpo pende em definitivo e sua morte se consuma.

Seu corpo então é descido da cruz e enterrado numa cova nunca usada e três dias depois ele ressuscita e nos livra do pecado e de todas as perdições.

Pera, você achou que eu estava falando da farsa do Tiradentes?? Não eu estou falando do maior de todos os heróis que a Terra já teve, NOSSO SENHOR JESUS, que hoje comemora sua Páscoa, seu ressuscitar para nos livrar da morte e nos levar a vida eterna para aqueles que Nele creem.

Tiradentes? Brincou… Ainda tem gente que acredita nessa falácia criada para ser um Suposto Herói Republicano? Visto que o Governo Militar de 64 não possuía heróis para poder saudar, então cria essa farsa que Estudiosos já mostraram que não morreu enforcado, que não ficou no Brasil e ainda tem quem escreve que ele morreu com mais de 70 anos no Maranhão cercado de filhos, gordo e opulento.

Se levarmos em consideração as duas histórias, temos pontos em foco: Luta contra Monarquia opressora, Homem simples que pregava a igualdade, traidor que se vende para entregá-lo entre outras coisas. Vemos como foi montado esse “FATO HISTÓRICO” brasileiro.

Hoje reverenciamos sim um grande herói, o maior de todos os tempos – JESUS, aquele que veio para nos salvar, para nos redimir, para nos levar ao Pai.

Nunca celebrei o dia 21 de abril com tanta felicidade, pois, comemoro a Páscoa, essa data máxima da Cristandade. Tiradentes? Quem foi esse cara? Deixo aqui essa pergunta. Pois, para mim, perto de Jesus, ele é menor que um grão de areia no Deserto do Saara.

Rio, 21 de abril de 2019 – Páscoa

Luiz Gustavo Chrispino

Comments are closed.