Acredito que somos e há muito tempo. Entenda um pouco de quem manda de fato e de direito (o dinheiro, com o dinheiro) em nosso território e povo, independente de quem “seja” o governo.

O Estado brasileiro deveria nos proteger, pra isso que foi criado. Tem o dever de prover o bem estar social, o real desenvolvimento da nação e social.

Hoje vemos que investimento estrangeiro não significa real desenvolvimento, pois isso ocorre há dezenas de anos, porém não desenvolve a nação e o país não evolui e não prospera, e a prosperidade deve estar em todas as áreas.

Atender a demanda de emprego tão somente não significa desenvolvimento da nação, mas sim quando as empresas daqui se tornam independentes e podem crescer e desenvolver o país.

O país precisa ser independente em questão de mineração, vendas de seus comodities, energia, tecnologia, águas, alimentos. Isto sim é desenvolvimento de fato.

O Brasil só iniciou o real desenvolvimento na monarquia de Dom Pedro II, ou seja, regime que alavancou a economia do país que era pífia, para a oitava do mundo em pouco tempo. Desenvolveu tecnologias e empresas genuinamente brasileiras, em que os ganhos e os investimentos ficavam de fato para seu povo, contrários, por exemplo, como é hoje, a Vale, uma das empresas mais poderosas e valiosas do mundo em termos de mineração e vendas, porém o capital vai tudo para fora, pois a grande maioria está em mãos estrangeiras, ou seja, gera sim empregos, auxilia em parte o desenvolvimento do país, mas não plenamente, não atinge 100% deste parâmetro e dever, pois já se tornou uma empresa que suga do país e deixa apenas migalhas para nosso povo.

Apenas trazer investimentos e empresas de fora, tapamos o sol com a peneira. A própria especulação financeira que existe aqui não significa desenvolvimento, mas sim fazem parte do jogo para ganhar mais e deixar o mínimo possível para nossa nação.

Nossos ministros da economia, inclusive hoje, também tenta resolver parcialmente os problemas, pensam somente nos próximos 3 ou 4 anos, ou seja, não planejam que o país seja independente e busque andar com as próprias pernas.

Temos uma dívida pública estratosférica, onde são pagos para os bancos, repito, somente com os bancos, anualmente, 1 trilhão em juros.

Ou seja, eles ganham já trilhões em muitos anos, porém de juros somente em um ano pagamos do nosso suor, mais um trilhão de reais e, a dívida não diminui, pois mal conseguimos pagar o juro. Ou seja, o país e os ministros da economia não querem terminar com a dívida, quanto menos saber se de fato temos que pagá-la, pois já estamos pagando há muitas décadas sem fim.

A previdência social ser reformada é necessária, porém não vai resolver todos os problemas, pois o Brasil tem uma dívida pública impagável, e estamos ralando ano pós outro para conseguir apenas pagar juros, o que está muito bom para os bancos.

A reforma da previdência de hoje economizaria 1 trilhão em 10 anos, porém pagamos 1 trilhão de juros ao ano.

Uma alternativa seria capitalizar a previdência. Desenvolver esta ideia é necessário. Como também padronizar as aposentadorias, seja juiz, deputado, senador, presidente, gari, todos ter o mesmo direito ao teto máximo ou mínimo, de acordo com o que pagar.

A gestão dos recursos precisa mudar. Pagar 1 trilhão da dívida pública para bancos, é melhor então pegar este 1 trilhão anual e pagar para os aposentados, capitalizando o fundo da aposentadoria da previdência social, com os títulos da dívida pública. O governo, ao contrário, prefere pagar 1 trilhão aos bancos, para o sistema financeiro, do que pagar 1 trilhão para o fundo de aposentadoria, que serviria para bancar os títulos da dívida pública, já que é necessário criar dívida pública hoje.

Porém, estamos longe disto, o sistema financeiro internacional nos suga e continuará até que se mude o pensamento. Dizem que o sistema serve para bancar os investimentos. Ledo engano. 1 trilhão em 4 anos rendem mais de 400 bilhões de nossos títulos públicos. E há quem queira uma lei que regularize isto, para ficar mais fácil dar nosso dinheiro para bancos. Todos comprados, de fato!

O bem estar social é investir bem os recursos, é investir no povo, em quem paga o imposto e não em dívidas e financiamentos, bem como juros para bancos.

Este papo de economizar 1 trilhão é conversa pra boi dormir. Capitaliza então de uma vez agora para o governo que gosta de pagar 1 trilhão por ano. Porque esperar? Por que não capitalizar para o Estado, que está pagando 1 trilhão de juros anuais? E, que fique claro para não causar confusão, não é o capitalismo por si só o problema, como alguns ideólogos defendem ser a razão de todos os males, pois o próprio capitalismo foi uma evolução, porém, necessita evoluir e melhorar, pois não é perfeito.

De fato nossos economistas e ministros, inclusive de hoje, tentam resolver problemas parciais. Faz-se necessário realizar a auditoria da dívida pública, URGENTE, para sabermos se ainda devemos e quanto já foi pago! (Falaremos mais sobre isto em breve).

Um fato que ocorre a nível de mundo é que mais de 60% dos empregos já não sustentam as famílias, o custo de vida tem aumentado drasticamente nos últimos 40 anos, os salários cada vez mais achatados, todas as pessoas físicas e jurídicas buscando financiamentos e endividamento, cada vez trabalhamos mais para viver menos, pois as finanças estão sempre apertadas.

Existe sim uma política mundial e nacional de endividamento de todos, pessoa físicas, jurídicas e governos, como é o caso do Brasil, e isto vem crescendo em larga escala, de modo que a lama já está em nosso pescoço e precisamos, TODOS, tomar ciência disto e ajudar a reverter o quadro, pois além de que esperamos sempre um “salvador” ou um “governo” que “resolva tudo”. O crédito mundial é restrito, embora possamos entender que não, porém tudo para que não progridamos e sejamos independentes, mas sim que saiamos de um empréstimo para entrar em outro.

O Estado deve proteger e servir seu povo, mas hoje serve ao sistema financeiro internacional e nacional. Somos infectados e o câncer está embaixo de nosso nariz, diga-se de passagem, enquanto nos digladiamos por ideologias e filosofias a trama toda continua acontecendo em várias frentes. ACORDEMOS enquanto há tempo!

Fonte da imagem:
https://thoth3126.com.br/sistema-financeiro-global-e-projetado-para-colocar-todos-cidadaos-e-paises-endividados/

Comments are closed.