Abrindo hoje o Jornal O Globo (Sim, eu leio, afinal, dizer não ler e não saber o que os idiotas publicam e não ter como rebater as mentiras que contam), dou de cara com o artigo do Prof. Roberto DaMatta, um grande antropólogo brasileiro no meu modo de ver. O texto dele mostra algo que já sabia a muito, seu lado Marxista, mas, nem por isso posso execra-lo ou dizer, não leio nada dele. Seria um paradoxo, pois, li Marx, li e fiz trabalhos na Faculdade sobre “O Capital”, sobre o “Manifesto Comunista”, e entendo que ter uma visão única é suicida, pois, só podemos criticar um lado de algo, se conhecemos OS DOIS LADOS da moeda.

O final do artigo para mim é o mais emblemático e reproduzo aqui.

“O que não pode ocorrer é a tentativa de eliminação suicida da esquerda pela direita. Deveríamos ter aprendido que a democracia tanto como um regime político e, acima de tudo, como um estilo de vida, precisa dos dois lados que nela concordam em discordar. Direitas e esquerdas perfeitas – que deixam saudade! – só ocorrem nas ditaduras que, lamentavelmente, conhecemos bem demais.”

Concordo, pois, vivenciamos uma ditadura Legislativa a séculos no Brasil, nunca tivemos a Democracia Plena no nosso país, pois, sempre fomos, enquanto povo, oprimidos por quem dominava o poder.

Sempre disse que na minha visão Monarquista Parlamentar Constitucional Federalista cabe Direita Conservadora, Liberal, Libertária, Esquerda trabalhista, Social Democrata Social Cristã, só não cabe EXTREMISMOS nem de Direita ou de Esquerda. Mas, infelizmente é isso que mais temos no Brasil. Observamos isso em todos os pontos e níveis. Hoje também lendo outro jornal de grande circulação do Rio, o jornal O Dia, deparo com a imagem que capeia esse meu artigo, onde na coluna “Informe do Dia” na parte “Sobe e Desce” vemos a imagem do Deputado Federal “Luiz Philippe Orleans” (esqueceram de colocar o Bragança, que é nosso principal ramo da família Imperial, não sei se por burrice ou por maldade, fica aqui a dúvida), com a seta para baixo, por ter citado em seu discurso a frase “escravidão é da natureza humana”, mostrando como um meio de comunicação pode ser nefasto na sua utilização, ao postar apenas uma frase, não contextualizada, que demonstra apenas a visão do responsável pela coluna. Já no O Globo (e com o nome completo de nosso parlamentar e membro da Família Imperial), vem a frase toda citada – “A Natureza Humana nos leva a esses grandes conflitos, nos leva a esses conflitos de escravizar uns aos outros. Isso faz parte da nossa natureza.” E tenho de concordar, pois, é da natureza humana o desejo do dito mais forte submeter o mais fraco.

Hoje vemos como o povo brasileiro está escravizado. De um lado, citando o pensamento do professor DaMatta, vivemos uma ditadura, sim, a ditadura do Centrão, que tem o DEM como nau capitânia dessa esquadra devastadora, visto estar sentado sobre as duas cadeiras mais importantes – presidência da Câmara, terceira pessoa na sucessão a presidência e presidência do Senado, quarta pessoa. Até onde podemos dizer que o DEM, do Sr. Ministro da Casa Civil Ônix Lorenzoni, que acabou costurando as aparas de poder para eleger seus dois representantes para a presidência dessas casas, pode dizer-se isento de um todo dessas jogadas apresentadas pelas casas de não discutirem pautas importantes, e uma delas será a destruição de uma proposta de campanha em reduzir o número de Ministérios, o que poderá levar o presidente Bolsonaro a cair numa armadilha, pois, com a elevação do número de Ministérios, sobe também o valor a ser gasto, levando a não bater o orçamento, o que levaria o presidente a ter de recorrer a uma situação, que acabou sendo usada pela Ditadura Legislativa vigente no Brasil para derrubar a Presidente Dilma.

Não que eu morra de amores por ela, caiu? Não deveria nem ter subido. Então, o cair foi pouco, pois, a outra ditadura existente no Brasil: a Ditadura Undecaédrica Esseteefelista, livrou sua cara de ser totalmente expurgada da política por oito anos como manda a Constituição que essa ditadura acima citada a toda hora rasga, mas, fazer o que? Numa casa onde Ministro nunca exerceu cargo de Juiz, nunca advogou, nunca passou em concurso público para o Judiciário, mas, sobem ao mais alto posto do Judiciário Brasileiro, isso caracteriza o que? Uma Ditadura Oligárquica bem urdida, onde quem na verdade tem o maior poder, nunca é ouvido, respeitado, defendido, servindo apenas para ser gado de engorda financeiro de impostos para serem sugados por essas Ditaduras e seus agregados, enquanto o povo, real detentor do poder numa DEMOCRACIA, pois, o poder emana dele, é apenas massa de manobra.

Com esse aumento do número de ministérios, acabaria gerando, quem sabe, as conhecidas PEDALADAS FISCAIS, que foram feitas por Fernando Henrique Cardoso, Lula, Dilma, mas, que somente a última foi vitimada por elas. Essa visão política apocalíptica pode parecer meio forçada, mas, não é.

O Professor DaMatta sem querer no seu artigo, mostra que vivemos no Brasil a Séculos, ditaduras que se seguem e se sucedem naturalmente e tão naturalmente que o povo, já carcomido das porradas, nem notam mais elas. Foram na Colônia, através da dominação dos latifundiários canavieiros que usaram a Escravidão, citada por Luiz Philippe, de forma tão natural que a própria igreja Católica aqui no Brasil, para diminuir o impacto dessa questão de “natureza humana” dizia e pregava que os negros vindos da África não tinham alma e com isso a Escravidão era uma forma de desdemonizá-los e colocar neles o espírito cristão com a catequização, o que no meu entender, só gerou o sincretismo religioso que por quatro décadas de minha vida convivi, por herança cultural de minha família que ainda hoje possui Zeladores de Casa de Santo, dentro dos Centros de Umbanda que convivi.

Depois, rapidamente pincelando, vivemos as ditaduras dos Vice reinados que eram apenas formas menos grotescas de dizer que éramos uma colônia explorada e sugada pela metrópole, isso até a vinda da Família Real fugida da gana napoleônica sobre toda a Europa, gerando então uma Ditadura de Nobres sobre o povo, mesmo com todas as questões geradas pelo reinado de D. João VI, o povo nada tinha de vantagens, a não ser trabalhar para gerar riquezas para o país. E vem o primeiro império, o abjeto período republicano da Regência, Segundo Império, onde os Nobres Barões, Condes, Viscondes e afins, dominavam o poder no Brasil, e onde o Povo continuava a não ter nada, a não ser, trabalhar para enriquecer o estado. Neste ponto abro um parênteses para o governo de Pedro II que tentou reverter muitas situações ditatoriais, mas, seu respeito pelas divisões de poderes e como Chefe de Estado, acabava por manter integra a sua visão ao trocar as chefias de Governo que quisessem prejudicar o país tendo como exemplo o fato de que somente um dos vinte e quatro primeiros ministros que passaram pelos 42 anos de Parlamentarismo no Brasil teve quatro anos de mandato cumprido integralmente sem ser trocado, todos os outros tiveram seus períodos de governo interrompidos pelo Poder Moderador, por, estarem descumprindo o papel de um Primeiro Ministro, GOVERNAR PARA O POVO e não para seus pares.

Com Ouro Preto, um Liberal, acreditava-se que iria mudar, mas, surge então outra Ditadura, a dos cafeicultores descontentes com a Abolição definitiva da escravidão no Brasil, unidos aos cafeicultores Republicanos do Oeste Paulista e o Alto Oficialato Positivista que acaba por barrar as prerrogativas de avanço que Ouro Preto traria para o Brasil como Voto Livre e Universal (e quem sabe até feminino, pois, nossa Princesa Isabel defendia esse tipo de voto e se chegasse a Imperatriz com certeza o teria aberto), Educação para todos (não mais apenas os Liceus para MENINOS das classes mais abastadas) e isso poderia recair no projeto da Princesa de dar terra e dignidade aos negros libertos. Começava ai a ditadura mais longa de nossa existência que já tem 130 anos a ser feito em 15 de novembro de 2019. Dentro dessa Ditadura, vemos ocorrer as dezenas de outras ditaduras: República Velha, República do Café com Leite, Coronelismo, Tenentismo, Getulismo e o Estado Novo, desaguando no período pós Estado Novo onde surgem e ressurgem os Partidos Políticos e aí começam as Ditaduras Partidárias, de Direita, até os anos sessenta, insurge a de Esquerda com Jango, a Militar, e a atual Esquerdista com a sucessão de presidências que já conhecemos.

Mas, tudo isso por quê? Por que como dizia o professor DaMatta, a Esquerda e a Direita no Brasil não são Democracias, são Ditaduras, pois, a Direita quer eliminar a Esquerda e essa por sua vez quer eliminar a Direita para manter esse seu tri decênio de mamatas bem urdidas e sangradoras da economia nacional, onde, o povo, que sempre está Escravizado pelo lado que está no poder, como citado pelo Deputado Luiz Philippe, assim o sofre por que é da Natureza Humana, o que se mostra mais forte escravizar o mais fraco.

No caso, para encerrar nosso pensamento, esse mais fraco na verdade acostumou-se e acomodou-se com o ser o mais fraco e como o “Gigante Adormecido deitado em Berço Esplendido” quer mais é manter o PÃO E CIRCO que já lhe é peculiar através dos “Bolsas Misérias”, os “Meu Barraco vertical, Minha vida”, Fundo de Investimento em Estudante Socialista – FIES e etc, acabamos por ter apenas os Doutrinados pela Esquerda invadindo o Plenário da Câmara, falando as besteiras de sempre e gritando as bobagens de sempre, aprendidas e nunca mudadas falas – FASCISTAS, NAZISTAS NÃO PASSARAM. A Falta de Criatividade dessas bestas doutrinadas me cansa.

Entendo por que o Professor Olavo de Carvalho foi para a Virgínia, lá o povo não se deixa escravizar ou ser dominado por Ditaduras. Se seus direitos são tolhidos, fazem barulho, mas, barulho que é defendido pela Constituição e que o Supremo Tribunal acata e defende. Aqui? Bom, aqui seria um caos.

Pobre Povo Escravizado e dominado pelas Ditaduras sucessivas ocorrida no Brasil, até quando vão ficar dormindo? Será que Jesus vem antes?

Rio 15 de maio de 2019

Luiz Gustavo Chrispino

OBS: As Imagens do Artigo foram retiradas dos Jornais “O DIA”(sem autor apresentado) e “O GLOBO” (Autor- Natália Portinari), edição de 15/05/2019.

Comments are closed.