Depois de muitas especulações na internet, o presidente Jair Bolsonaro assina hoje (21/5) às 14 horas, no Palácio do Planalto, o documento de Consagração do Brasil ao Imaculado Coração de Maria. A informação foi confirmada pela deputada Chris Tonietto (PSL-RJ). O ato foi idealizado pelo deputado Eros Biondini (PROS-RJ), junto da Congregação Mariana e outros grupos católicos, e conta com a presença do bispo da Administração Apostólica São João Maria Vianney, Dom Fernando Rifam.

Dia 14 passado, em sessão solene pelos 131 anos de assinatura da Lei Áurea, o deputado d. Luiz Philippe de Orleans e Bragança ressaltou a importância da igreja Católica para a consciência humana: “A Igreja foi fundamental para acabar com a escravatura no mundo, por meio dos valores cristãos, promovendo uma consciência moral que propiciou a Liberdade e a civilização ocidental”. Importante ressaltar que o Brasil já é consagrado há muitos anos: Celebramos em 2016 os 370 anos da Consagração de Portugal e suas colônias, Brasil incluso, a Nossa Senhora da Conceição.

Ademais, o Brasil não é o primeiro país a ser consagrado a Nossa Senhora, mas o significado dessa consagração é mais que bem-vindo em tempos de tribulação, em que a esquerda tenta voltar ao poder pela força, pelo desmando e pela repressão no Brasil e em diversas partes do mundo. Na Polônia, por exemplo, Jesus Cristo foi simbolicamente entronizado como rei, e nos documentos eclesiásticos o ato foi considerado “um ato de aceitação nacional do reino de Cristo e de submissão a seu poder divino”.  Polônia fez sua consagração por três vezes, entre 1997 e 2016,  momentos em que o comunismo era uma ameaça, sob a forma do globalismo e da volta do socialismo, depois da desgraça que se abateu com o domínio da esquerda. 

O mesmo acontece com a consagração a Nossa Senhora, simbolicamente a mulher que escuta a palavra de seu filho e rei do mundo para levá-la a todos os povos. A História do Brasil e sua tradição de propagação do Evangelho a todos os povos – herança portuguesa – inclui a consagração desde a Independência:

  • D. Pedro, então Príncipe Regente, viajando do Rio de Janeiro para São Paulo, quis rezar diante da imagem da Aparecida. Prometeu consagrar-Lhe o Brasil, caso resolvesse favoravelmente complicada situação política.
  • No ano de 1868, a festa da Aparecida, que então se celebrava no dia da Imaculada Conceição (8 de dezembro), teve um brilho especial. A Princesa Isabel, herdeira do trono brasileiro, quis participar das festividades junto com seu marido, o Conde d’Eu. Vinham pedir à Senhora Aparecida a graça de um herdeiro.
  • Em 1903, os Bispos da Província Eclesiástica Meridional do Brasil rogaram ao Santo Padre que mandasse coroar em seu nome a imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, por ocasião do cinquentenário da proclamação do dogma da Imaculada Conceição, a transcorrer no ano seguinte.
  • Em 1930, atendendo ao sempre crescente aumento da devoção a Nossa Senhora Aparecida, e verificando as graças e favores insignes que Ela derramava sobre todo o País, o Papa Pio XI, a pedido dos Bispos brasileiros, proclamou-A Padroeira de nossa querida Pátria.
  • No ano 2000, o papa João Paulo II consagra o terceiro milênio a Nossa Senhora, para cumprir as promessas das aparições em Fátima: “Fiquem tranquilos. Por fim, meu Imaculado Coração triunfará.”

A consagração do Brasil ao Imaculado Coração de Maria renova as esperanças em um país mais justo, livre e acolhedor, ao mesmo tempo que o protege do mal dentro e fora do território, pois a afirmação da identidade cristã afasta possíveis invasores e destruidores dos valores que formaram a nossa civilização, um alerta presente nas aparições de Nossa Senhora na História: em todas elas, nossa mãe Maria previne os países sobre o comunismo e condiciona a salvação do mundo à consagração da Rússia (“A Rússia espalhará seus males pelo mundo”) a seu coração imaculado.

O Brasil agora se abriga no colo de sua mãe, mais uma vez, em um momento que as forças retrógradas e satânicas ameaçam a soberania nacional, as mudanças para garantir o bem-estar dos cidadãos e a liberdade individual. Um país em oração e consagrado, independentemente se seus cidadãos são evangélicos, espíritas, protestantes ou ateus, retoma sua tradição de fé em Deus e se prepara espiritualmente para o futuro grandioso que nos espera no Imaculado Coração de Maria.

Links das fontes:

Foto: Correio Braziliense

https://www.terra.com.br/noticias/mundo/em-cerimonia-oficial-jesus-cristo-torna-se-rei-da-polonia,8c16f80ad4ad45d75d532a29275fa2af48qikd18.html

https://www.a12.com/academia/artigos/portugal-e-brasil-consagrados-a-nossa-senhora-da-conceicao-370-anos

O Mundo Consagrado a Maria

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/politica/2019/05/21/interna_politica,756186/bolsonaro-consagra-o-brasil-ao-imaculado-coracao-de-maria.shtml

Comments are closed.