O exemplo continua sendo a melhor maneira de educar. Se nós formos desregrados, sem limites e indisciplinados, como poderemos querer que nossos filhos sejam diferentes?

(Limites Sem Trauma – Construindo Cidadãos, Tania Zagury, pag. 115)

Em seu livro Limites Sem Trauma – Construindo Cidadãos (2003), a escritora Tania Zagury aborda importantes conceitos sobre autoritarismo, ética, valores, respeito, democracia, justiça e igualdade, utilitarismo, consumismo, administração de frustrações, imediatismo, consequências de ações, prevenção e como demonstrar amor com equilíbrio.
A autora apresenta importantes paralelos que convidam a uma reflexão:

“Ser ou não ser autoritário.”
“Bater ou não bater nos filhos”
“Gritar ou não gritar”
“Deixar ou não deixar fazer”

Aspectos comportamentais significativos são assinalados:

Firmeza, justiça, equilíbrio X medo, culpa e insegurança
Isenção e maturidade X remorso e descontrole
Segurança e consciência X cansaço e oscilação de humor
Incentivos X violência
Autoridade X autoritarismo
Limite X controle
Di
álogo X regras
Temperança X intoler
ância

A obra é uma excelente compilação que traz situações cotidianas e esclarecimentos, ao mesmo tempo em que lança questionamentos sobre a vida familiar e a educação, a saber: responsabilização familiar, o problema dos pais cansados, pais entediados e crianças irritadas, castigos e recompensas, repetições e barganhas, crises em lugares públicos, as incoerências entre o discurso e a ação dos pais (o exemplo), controle emocional dos pais, segurança de objetivos, limites com opção, regras justas, práticas salutares, normas coerentes de disciplina, teimosia, mau comportamento e agressões, crianças saudáveis, condutas adequadas, atitudes cidadãs (construcão de cidadãos), exercício de direitos e deveres, civilidade, regras e leis, comunicação entre pais e filhos, consideração da decisão da criança, sensibilidade e discernimento, e importância dos valores éticos.

O livro destaca três questionamentos cruciais: “Qual é o melhor presente para uma criança?”, “ Por que muitas crianças se irritam e parecem ingratas” e, por fim, “Por que muitos pais levam crianças para lugares impróprios e as submetem a situações inadequadas (o que para elas, geralmente, soa como um castigo)?”

Definitivamente, um livro para ler em família e nas escolas, e promover debates sobre o atual panorama da construção dos cidadãos, que começa na família e jamais termina, ainda que encontre parceria no trabalho pedagógico e na formação acadêmica.

“Respeite seu filho e ele respeitará você”.

(Limites Sem Trauma – Construindo Cidadãos, Tania Zagury, pag. 138)

Comments are closed.