Noruega anuncia que não usará o tratado de livre comércio para pressionar o Brasil.

Vários países podem se opor ao acordo comercial da UE com o Brasil,  ao mesmo tempo, os países da EFTA ( Suíça, Noruega, Islândia e Liechtenstein) assinaram o acordo de livre comércio.

O Ministro do Comércio Torbjørn Røe Isaksen (H) convocou uma conferência de imprensa às 12 horas e declarou que:

Torbjørn Røe Isaksen Imagem Noruega Gov

Acordo comercial não é o lugar para sanções

Røe Isaksen diz à NRK que o acordo de livre comércio não é um acordo político abrangente e que “não é o lugar para criar mecanismos criminais contra o Brasil ou outros parceiros”.

No entanto, ele acredita que a sustentabilidade e o manejo florestal são questões importantes durante as negociações para um acordo comercial com o Mercosul.

– Esta é uma alta prioridade para a Noruega e, especialmente, com o Mercosul, diz Røe Isaksen.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, relata que as negociações do Acordo de Livre Comércio entre o bloco Sul-Americano Mercosul e os países da EFTA foram concluídas e que o acordo foi assinado.

Na sexta-feira passada, a Alemanha, por sua vez, anunciou que não votaria contra um acordo de livre comércio entre a UE e o Mercosul, embora a Irlanda e a França tenham sinalizado que o farão.

Ao mesmo tempo, tanto os chanceleres alemães quanto o Primeiro-Ministro do Reino Unido apoiaram o desejo da França de tornar os incêndios florestais na Amazônia uma questão importante na cúpula do G7 neste fim de semana.

Facebook Comments

Comments are closed.