O lixo oceânico está entre as maiores preocupações de Haakon Magnus, Príncipe da Noruega, ao lado dos desafios climáticos e do bem-estar das crianças, razão pela qual ele se empenha fortemente em realizar uma ampla variedade de compromissos oficiais na Noruega todos os anos, concentrando-se em: natureza – com especial foco nos oceanos, empreendedorismo e inovação nos negócios, e juventude e diversidade.

As estimativas mostram que seremos cerca de 10 bilhões de pessoas no planeta até 2050. 10 bilhões de pessoas precisarão de comida, energia e meios de transporte. Muitas de nossas soluções futuras para esses desafios estão no oceano. Mas tudo isso depende da nossa capacidade de gerenciar nossos oceanos de maneira sustentável hoje.

(Príncipe Haakon Magnus, workshop “The Ocean Retreat” (ONU) )

O gerenciamento dos oceanos é um exemplo-chave de uma área em que os acordos internacionais são críticos e a Noruega tem uma longa experiência com planos de gerenciamento integrados e pode contribuir com conhecimento, tecnologia e recursos valiosos para o gerenciamento internacional dos oceanos.

Fazemos uma falsa distinção entre nós mesmos e a natureza, como se fossemos outra coisa – “somos nós e a natureza”. Eu acho que está completamente errado. Nós, humanos, somos a natureza. Que nós possamos redescobrir isso, recuperarmos esse conhecimento e o entendermos em um nível mais profundo – que somos a natureza -, então acho que tomaremos melhores decisões e conseguiremos agir mais. 

(Príncipe Haakon Magnus)

Em 2003, o príncipe foi nomeado Embaixador da Boa Vontade do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD), função que ele realizou com a ênfase em dois dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável: o objetivo número um – a luta para reduzir a pobreza – e o número quatro – oceanos sustentáveis. Em 2006, ele foi um dos três fundadores da organização Global Dignity – uma iniciativa mundial para promover a liderança baseada em valores. Em 2013, ele iniciou a conferência SIKT, uma reunião anual em que jovens líderes de todos os setores da sociedade norueguesa discutem o futuro da Noruega. E entre 2010 e 2017, o príncipe atuou como membro do Conselho da Young Global Leaders Foundation, rede que teve origem no Fórum Econômico Mundial. 

Em 3 de abril de 2019, o Príncipe Haakon e sua esposa, a Princesa Mette-Marit, participaram da conferência Miljøtalen 2019 (Environmental 2019), realizada pelo World Wildlife Fund (WWF *) no Sentralen Marble Hall, em Oslo. Na conferência, foram discutidos dentre outros assuntos a situação atual da natureza e como o ser humano modifica a natureza. A Noruega ainda sediará a Conferência Our Ocean 2019 em Oslo nos dias 23 e 24 de outubro cujo tema principal será gestão marinha integrada baseada no conhecimento

Hoje (04), o príncipe mergulhou junto com equipes da World Wide Fund (WWF *) em Sjøstrand, onde estão situadas duas belas praias norueguesas, no município de Asker, em busca de plásticos.

Foto: Heiko Junge, NTB scanpix

Em 38 minutos, ele e o biólogo marinho Fredrik Myhre encheram dois grandes sacos com lixo plástico.

Dentre outras coisas, o biólogo e o príncipe encontraram um termômetro.
Foto: Sven Gj. Gjeruldsen, Royal Court

Pessoas de toda a Noruega recolhem muito plástico nas praias, mas ainda há muito plástico. Devemos cuidar melhor de nossos mares no futuro.

(Príncipe Haakon Magnus)

Essa não foi a primeira vez em que o príncipe recolheu lixo, muito pelo contrário, há anos essa é uma prática comum. No ano passado, por exemplo, ele e a esposa foram a Svalbard e removeram o lixo das praias onde pararam:

Encontramos uma praia ao norte onde havia grandes quantidades de plástico flutuando no mar.

(Princesa Mette-Marit)

Existe um grupo ambiental liderado por minha esposa. Esse grupo está pensando em como podemos operar de maneira mais sustentável, evitando desperdícios e economizando energia. Estamos fazendo o mesmo em Skaugum, onde moramos. No ano passado, minha esposa sugeriu que ficássemos sem plástico em casa. É difícil banir completamente o plástico de nossas vidas. Observe os alimentos, por exemplo. Muitos deles são embalados em plástico. Conseguimos, porém, reduzir drasticamente nosso consumo.

(Príncipe Haakon Magnus)
Photographer and The Royal Court, Norway

O Príncipe Haakon, herdeiro do trono da Noruega, é bacharel em Ciências Políticas pela Universidade da Califórnia em Berkeley e possui  Mestrado em Estudos de Desenvolvimento pela London School of Economics and Political Science, com especialização em Comércio Internacional e África. Ele foi estagiário da delegação da Noruega na ONU e em 2001, seguiu o programa de trainee do Ministério das Relações Exteriores para diplomatas. Ele também se formou na Academia Naval Real da Noruega, em Bergen, em 1995. Hoje, ele ocupa o posto de Almirante na Marinha da Noruega, General nas Forças Armadas da Noruega e General na Força Aérea da Noruega.

(*) O Fundo Mundial para a Natureza ( WWF ) é uma organização não governamental internacional fundada em 1961, a maior organização de conservação do mundo, com mais de cinco milhões de apoiadores, trabalhando em mais de 100 países, apoiando cerca de 1.300 projetos de conservação e meio ambiente, que trabalha no campo da preservação da natureza e da redução do impacto humano no meio ambiente. Dentre os fundadores da organização estão os príncipes Bernhard Leopold Frederik Everhard Julius Coert Karel Godfried Pieter, dos Países Baixos e Philip, Duque de Edimburgo (Príncipe Philip da Grécia e da Dinamarca, esposo da Rainha Elizabeth II, do Reino Unido).

Fontes:  Casa Real da Noruega, Centro Real do Reino Unido, SpiegelWWF

Imagens: Photographer and The Royal Court, Norway e e Hello Magazine

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.