fbpx
News

7 de Setembro, dia da Independência, mensagem oficial do Chefe da Casa Imperial do Brasil, S.A.I.R Dom Luiz de Orleans

Compartilhar

Meus muito caros Brasileiros,

A 7 de Setembro de 1822, meu venerando tetravô, o Príncipe Dom Pedro de Bragança, fez a declaração da Independência do Brasil. Com o concurso de sua insigne esposa, a Princesa Dona Leopoldina, nascida Habsburgo – a Casa Imperial da Áustria –, e do grande José Bonifácio de Andrada e Silva, o Patriarca da Independência, Dom Pedro – logo aclamado Imperador Constitucional e Defensor Perpétuo do Brasil – conduziu um processo livre de traumas e grandes embates, no qual o Brasil se emancipou de Portugal como filho que, atingida a maioridade, deixa o lar paterno.

Passados 197 anos do brado de “Independência ou Morte” às margens do Ipiranga, tendo recentemente atravessado a mais grave crise de sua História, nosso País assiste ao que parece ser uma segunda Independência, pois, tendo afirmado que “nossa Bandeira é verde e amarela” – verde dos Bragança e amarelo dos Habsburgo, registre-se –, em fim se vê livre das utopias de uma seita vermelha que não poupou esforços para subverter a índole cristã, laboriosa e altaneira de nosso povo, e que tentara lançar o Brasil nas masmorras do socialismo do século XXI.

Pobre daquele que achar que poderá novamente ludibriar os brasileiros, pois o que tivemos foi uma reação do Brasil autêntico, profundo, tantas e tantas vezes ignorado pelo “Brasil virtual”, no qual habitam muitos dos homens públicos e não poucos representantes da grande imprensa, profundamente divorciados da realidade viva da Nação, que cada vez mais alto clamava por ter “o seu Brasil” de volta. Sendo assim, não posso deixar de crer que essa nova Independência irá se concretizar – de forma natural e muito antes do que à primeira vista poderia parecer – com a restauração do regime monárquico, para o qual vejo meus compatrícios, em especial os mais jovens, voltarem-se com crescentes simpatia e esperança.

Anterior à própria Independência, a Dinastia Bragantina sempre procurou servir à Pátria conforme as legítimas aspirações de seu povo. Hoje, como Chefe da Casa Imperial do Brasil, renovo este compromisso e esta promessa, pondo a mim e a toda Família Imperial – de modo particular meus imediatos herdeiros dinásticos, meus irmãos, o Príncipe Imperial Dom Bertrand e o Príncipe Dom Antonio, e meu jovem sobrinho, o Príncipe Dom Rafael – à inteira disposição do serviço à Nação, a qualquer momento e em qualquer campo que isso nos seja pedido, dedicando o melhor de nossos esforços para o soerguimento do Brasil.

Que Deus Nosso Senhor nos preste Seu auxílio, e que Nossa Senhora Aparecida, a quem Dom Pedro I consagrou o Brasil como sua Rainha e Padroeira, guie nosso povo na retomada das vias gloriosas que nos foram traçadas pela Divina Providência e à restauração de uma sociedade autenticamente cristã e monárquica no Brasil, para que assim este País possa ser, verdadeiramente e sempre mais, a Terra de Santa Cruz.

São Paulo, 7 de Setembro de 2019

Dom Luiz de Orleans e Bragança
Chefe da Casa Imperial do Brasil

Print Friendly, PDF & Email

Paulo Fernando de Barros

CEO em BAP Duna Gruppen, fundador e editor em Duna Press Jornal e Magazine.
Botão Voltar ao topo
Translate »