(Foto: reprodução twitter oficial @ScuderiaFerrari)

A corrida no circuito urbano de Marina Bay foi quente, não só por conta da temperatura ambiente que beirava os 40ºC, mas também pela disputa acirrada entre os pilotos, tanto os da primeira fila quanto os ocupantes do meio. O grid de largada foi liderado por Charles Leclerc em sua terceira pole consecutiva, seguido de Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. Daniel Ricciardo largou em último ao exceder o limite do sistema de recuperação de energia cinética (MGU-K), durante a qualificação.

Ao apagar das luzes Vettel tentava usar o vácuo de Hamilton para tentar uma ultrapassagem, mas o inglês manteve o alemão atrás. Carlos Sainz foi tocado por Nico Hulkenberg ao entrar em uma curva por fora e furou seu pneu traseiro direito. O espanhol foi direto para os boxes logo em seguida. Leclerc aumentava sua diferença de tempo em relação a Hamilton a cada segundo. A Ferrari fez algumas atualizações no carro e conseguiram melhorar o desempenho do chassi SF90.

Na volta de número 10, Daniel Ricciardo já se encontrava na P13 e pressionava Daniil Kvyat para conquistar mais uma posição. Colado atrás dele, Lance Stroll também vinha sedento para assumir a P13 do australiano. Ricciardo deixou Kvyat para trás ao ultrapassar por dentro na curva 14, e de imediato, Stroll também ultrapassou Daniil na reta que antecede a curva 15 e fez com que o russo caísse direto para a P14.

Dez voltas à frente, Sebastian Vettel foi para os boxes fazer a troca de pneus, seguido de Max Verstappen. Mas o pit-stop de Vettel demorou 0.7s à mais que Verstappen (que fez o pit em 2.3s), o que ocausionou pouca vantagem para o alemão. Uma volta depois, Charles Leclerc foi para os boxes e aguardou apenas 2.4s para voltar à correr. Ao sair do pit-lane, Vettel o cortou por fora e deixou o parceiro para trás tão rapidamente, que Leclerc ficou impressionado e usou o rádio para perguntar à equipe o que tinha acabado de acontecer.

Durante a volta de número 30, Antonio Giovinazzi liderava a prova, seguido de Pierre Gasly. Mas Vettel se aproximava rapidamente e forçou Gasly para fora e assumiu a P2. Na volta seguinte, foi a vez de Giovinazzi largar sua inédita liderança e deixar Vettel assumi-la.

Alexander Albon em 34/61, ultrapassou Antonio Giovinazzi com a asa móvel aberta (DRS) e conquistou a P6, onde se manteve até o final da disputa. Logo atrás, Ricciardo jogou Giovinazzi pra fora ao entrar por dentro na curva 7. Não estava fácil para o italiano da Alfa Romeo.

Duas voltas depois, Romain Grosjean tentou entrar por fora de George Russell durante uma curva e forçou lateralmente a traseira do piloto Williams, que bateu no muro. O Safety Car foi ativado, Russell abandonou e Grosjean seguiu em frente.

No final da volta 41, Lance Stroll tomou a P12 de Nico Hulkenberg, que recuperou a posição imediatamente. Um pouco depois, Stroll furou o pneu dianteiro esquerdo ao bater no muro e foi em direção aos boxes. Sérgio Perez abandonou na volta seguinte por conta de problemas mecânicos. A equipe Racing Point não estava em um bom dia.

Em 48/61, Daniel Ricciardo se encontrava na P14, mas caiu para a P16, ao ser ultrapassado por Daniil Kvyat, depois por Romain Grosjean e em seguida por Carlos Sainz. Nesse ínterim, Kevin Magnussen estava na P8, mas perdeu duas posições em uma única curva para Gasly e Hulkenberg.

Ao faltarem 13 voltas para a bandeira quadriculada, ao entrar na curva 1, Daniil Kvyat demorou para freiar e quebrou a suspensão dianteira esquerda de Kimi Raikkonen, que entrava por fora. Raikonnen abandonou, enquanto Kvyat seguiu na disputa.

Ao controlar a corrida e manter a posição, Sebastian Vettel vence o Grande Prêmio de Singapura após um longo tempo sem vitórias, que vinha desde o GP da Bélgica do ano passado. Atrás do alemão, chega seu parceiro de equipe Charles Leclerc, seguido de Max Verstappen. Lewis Hamilton e Valtteri Bottas terminaram na P4 e P5 respectivamente.

Kevin Magnussen na Haas fez a volta mais rápida durante a volta 58, com o tempo de 1.42.301. O piloto dinamarquês ainda detém o recorde no circuito de Marina Bay, ao completar uma volta em apenas 1.41.905, na temporada passada (2018).

A próxima etapa será o GP da Rússia, dia 29, às 08:10h da manhã.

Facebook Comments

Comments are closed.