fbpx
Esportes

F1 | Vitória de Hamilton e outros destaques do GP na Rússia

Compartilhar
(Fotos: twitter oficial @MercedesAMGF1)

A corrida aconteceu no circuito de Sochi, que recebeu a Fórmula 1 pela primeira vez em 2014. O grid de largada foi liderado por Charles Leclerc, em sua quarta pole consecutiva, seguido de Lewis Hamilton e Sebastian Vettel. A Ferrari não alcançava tantas pole positions seguidas desde 2000, com Michael Schumacher.

Ao iniciar a prova, Vettel deixou Hamilton para trás instantaneamente antes da curva 1 e em seguida, usou o vácuo de Leclerc e o ultrapassou por dentro na primeira curva. Carlos Sainz e Lando Norris ameaçavam Hamilton e Bottas respectivamente (a Mclaren não se via entre os primeiros lugares há um bom tempo). Antes de se apagarem as luzes da largada, Kimi Raikkonen saiu da posição do grid ao soltar a embreagem e parou imediatamente, mas a FIA investigava para decidir se o piloto finlandês seria punido.

Durante a curva 4, Romain Grosjean abandonou ao girar e bater no muro de contenção, após subir com sua roda traseira direita em Antônio Giovinazzi, que foi espremido por Grosjean e Daniel Ricciardo. Ricciardo girou por conta do furo de seu pneu traseiro esquerdo, e ao retornar à pista, seguiu para os boxes.

A partir da volta 6, houve usos frequentes do rádio entre a escuderia da Ferrari: a equipe prometia que ia devolver a liderança à Charles Leclerc, Leclerc questionava a decisão e se mostrava insatisfeito com a atitude de Vettel de deixá-lo para trás na primeira volta e Vettel dizia à equipe que para deixar Leclerc assumir a P1, ele deveria se aproximar primeiro (pois à essa altura, Charles estava mais de 1.2 segundos atrás de Sebastian).

Uma volta depois, Bottas usou a abertura de asa móvel para ultrapassar Carlos Sainz, que se encontrava na P4. Com sucesso, Bottas assumiu a posição antes da curva 2 e Sainz caiu para a P5.

Na volta 15/53, Nico Hulkenberg abriu asa na zona de DRS, deixou Sergio Perez para trás durante a curva 12 e assumiu a P8.

Duas voltas à frente, Max Verstappen fez uma ultrapassagem por dentro de Sainz e assumiu a P5.

Em 24/53, Alexander Albon (que largou em último no pit-lane), já se encontrava na P9. Albon tentava à todo custo ultrapassar o francês Pierre Gasly. O piloto tailandês conseguiu, ao ir por dentro durante a curva 4 e conquistou a P8.

Três voltas após, Vettel (seguido de Ricciardo) foi chamado para fazer seu pit-stop, que demorou 0.5 segundos a mais que o de Leclerc na volta 22. Com o pequeno atraso na troca de pneus, Hamilton assumiu a liderança e Leclerc, a P3. Na etapa anterior, em Singapura, Charles que era deixado para trás pelo parceiro de equipe ao sair do pit-lane. Ricciardo não saiu dos boxes e abandonou por conta de problemas em seu Renault.

Na volta de número 28/53, Sebastian Vettel abandonou por conta de problemas mecânicos em seu SF90, identificados pela equipe, que o mandou parar imediatamente. Essa é a primeira vez na temporada que Vettel não completa uma corrida. O Safety Car foi ativado e Lewis Hamilton aproveitou para ir aos boxes, seguido de George Russell, Antônio Giovinazzi e Kimi Raikkonen.

Uma volta à frente, George Russell foi de encontro ao muro após sair da pista ao tentar fazer a curva 8. A suspensão dianteira esquerda de seu carro quebrou, o que fez a roda travar. O piloto Williams se retirou em seguida e o Safety Car foi novamente acionado. Algumas voltas depois, Robert Kubica foi o último a se retirar da disputa. Esse é o primeiro abandono duplo da Williams na temporada.

Em 37/53, Pierre Gasly quase arrancou a asa dianteira de seu parceiro, e dono da casa, Daniil Kvyat: ao chegar por dentro durante a curva 2, Gasly ultrapassou Kvyat, mas em seguida abriu demais e saiu do traçado, o que resultou em uma aproximação perigosa de sua traseira da dianteira de Daniil. Ao respeitar a área de escape de volta à pista, perdeu a posição para Raikkonen e ficou na P14.

Na volta 49/53, foi a vez de Albon deixar Sainz para trás e conquistou a P5.

Ao tirar a Ferrari da liderança e segurar a ponta, Lewis Hamilton vence o GP da Rússia pela quarta vez, seguido de seu parceiro Valtteri Bottas e Charles Leclerc. A Mercedes vence pela sexta vez consecutiva o GP russo. Destaque para Alex Albon, que chegou em quinto, atrás de Verstappen, após largar em último.

Hamilton fez a volta mais rápida em 51/53, com o tempo de 1.35.761.

A próxima etapa será o Grande Prêmio do Japão, dia 13 de outubro, às 02:10h da manhã (horário de Brasília).

Print Friendly, PDF & Email

Botão Voltar ao topo
Translate »