Um dos mais antigos manuscritos da Torá intactos do mundo, também chamada de Pentateuco de Washington, a Bíblia Hebraica, foi, pela primeira vez, divulgada ao público no Museu da Bíblia, no dia 07 de novembro de 2019, quinta-feira.

Dr Jeff Kloha, diretor de curadoria do museu, afirmou: ” Esse artefato é a janela para uma era, há um milênio atrás, que serve de base para o modo como entendemos e ainda falamos sobre a Bíblia hoje”

A criação do livro, se deu entre os séculos X e XI. O Códice de São Petersburgo e o Códice de Aleppo, manuscritos seminais de hoje, são baseados na Bíblia Hebraica.

Segundo o museu, a comunidade judaica de Karaite em Yevpatoriya, na Criméia Ocidental, produziu o livro. O manuscrito foi entregue pela comunidade, a um arcebispo ucraniano, em 1835 e posteriormente, a colecionadores particulares de Israel, pela Academia Teológica de Moscou, informou o RNS.

David Sofler, empresário israelense e colecionador de manuscritos antigos, a vendeu para o acervo da família Green, há dois anos atrás.

Futuras traduções e edições da Bíblia Hebraica, serão realizadas, disse o Museu na inauguração.

“O Pentateuco de Washington sobrevive como um dos textos mais raros e bem preservados que serve de base para muitas Bíblias modernas”, disse Herschel Hepler, curador do Museu da Bíblia. ” Este livro notável apresenta o texto massorético: o texto oficial da Bíblia hebraica na tradição judaica e cristã ocidental “; os livros de Gênesis, Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio, compõem o Pentateuco.

Em algum momento, os 10 fólios finais foram perdidos e substituídos por fólios de um manuscrito diferente, escrito em 1141 pelo escriba Joseph Ben Jacob, de acordo com seu colofão em f. 245r. Embora essas poucas páginas se conectem ao Egito medieval, a maior parte do manuscrito pode estar associada a Tiberíades, com base em seu estilo de escrita e uso do sistema massorético tiberiano.

Manuscritos icônicos como o WP são freqüentemente chamados de “Bíblias Massoréticas” porque contêm a masorah (um vasto sistema de anotações) e foram criados durante ou perto da era massorética (700–1000 CE). De fato, alguns estudiosos sugerem que o WP pode ter um link direto para outro famoso manuscrito massorético – o Códex Cairo dos Profetas. Mais pesquisas são necessárias, no entanto, para confirmar ou negar esta proposição.

Segundo o Museu, o Pentateuco de Washington, é um dos dois únicos dos Estados Unidos e o único completamente íntegro.

Há aproximadamente, 12 manuscritos da Bíblia Hebraica intactos dos séculos X e XI. A maioria na Biblioteca Nacional da Rússia ou na Biblioteca Nacional de Israel.

Nota:  Tiberíades é provável por causa do estilo de escrita, detalhes dos escribas e uso do manuscrito do sistema massorético tiberiano.  Separadamente, dez fólios substituídos no final de Deuteronômio (mais dois em Gênesis e nove em Números) foram escritos em 1141 em Alexandria, Egito, pelo escriba Joseph Ben Jacob. Não está claro quando os 21 fólios desta data, foram substituídos ou adicionados. Embora esses fólios tenham sido criados em 1141, a publicação de 1876 pelo professor Gorski-Platonow é a primeira menção do manuscrito em sua forma atual. O escriba, Joseph Ben Jacob, é conhecido pelos estudiosos modernos.

Créditos: Museum of the Bible DC \ The Times of Israel

Imagem: Museu da Bíblia – Wikipedia

Facebook Comments

Comments are closed.