Pesquisa internacional realizada pelo projeto Children’s Worlds em 15 países ao redor do mundo

Este é o maior e mais diversificado estudo realizado internacionalmente sobre a vida das crianças a partir de suas próprias perspectivas.

A coleta de dados foi realizada com 53.000 crianças, com idades entre 8 e 12 anos, e com diferentes realidades culturais e classes sociais.

O estudo compara o bem-estar das crianças na Inglaterra com Espanha, Alemanha, Noruega, Polônia, Estônia, Romênia, Turquia, Israel, Argélia, Etiópia, África do Sul, Nepal, Colômbia e Coréia do Sul. Inclui aspectos relacionados à família, educação ou percepção corporal.

Índice de satisfação

Quanto ao índice de satisfação com a vida em geral, as crianças romenas são as mais felizes do mundo, seguidas por colombianos e espanhóis.

Este gráfico, em vermelho, mostra o percentual de insatisfação entre os entrevistados. Na Romênia, por exemplo, apenas 1,1% está infeliz. No caso da Espanha, esse número sobe para 2,4%. A Coréia do Sul é o país com os piores dados, com 9,8% de insatisfação. Em penúltimo lugar, aparece a Inglaterra, com 7,1%.

No ambiente escolar, as crianças espanholas estão entre as mais insatisfeitas da lista e ocupam a décima terceira posição, à frente dos estudantes da Turquia e da Inglaterra.

Quando se trata de aparência física, as crianças britânicas são as mais satisfeitas com seu corpo, principalmente os meninos. As últimas posições da tabela são ocupadas pela Colômbia e Nepal.

Otimismo sobre o futuro

Segundo a pesquisa internacional, as crianças polonesas, sul-coreanas e alemãs são as que olham para o futuro com menos confiança. Na primeira posição, os noruegueses aparecem como os que olham para o futuro com mais confiança, como mostra o gráfico em azul. Eles são seguidos por estonianos e etíopes.

Cuidado infantil

O estudo também reflete que as crianças que vivem na Etiópia, Nepal e Argélia têm o menor conforto e materiais de estudo. Eles também são os que têm menos acesso a tecnologias e à Internet, como este gráfico reflete. No pólo oposto estão noruegueses, poloneses e sul-coreanos.

Próxima fase

As conclusões do relatório e os dados das pesquisas nacionais serão apresentados em uma série de conferências que serão realizadas em todo o mundo.

Novos países como Argentina, Itália ou Portugal poderão participar da próxima fase do projeto.

Créditos: Children’s Worlds

Facebook Comments

Comments are closed.