Necessidade de ensinar para todos.

É hora de identificarmos a matemática financeira como indispensável no currículo de sala de aula, bem como para que isto chegue as famílias de uma forma clara e funcional, prática.

Fato é que hoje a maioria esmagadora dos indivíduos e principalmente as famílias não fazem ideia de como prosperar financeiramente, planejar gastos e ganhos, entre outros aspectos tão importantes para uma sociedade economicamente saudável e povo próspero também nos aspectos econômicos.

60% das famílias brasileiras tem alguma dívida. 40% das famílias estão inadimplentes. Demonstra que mais de metade da população desconhece elementos básicos de matemática financeira e economia funcional (com resultados positivos, de progresso e práticos).

É chegada a hora de as escolas em todos os cantos do mundo, principalmente no Brasil, ensinarem efetivamente e de forma prática a matemática financeira, com foco na vida cotidiana, seja gestão do salário e ganhos mensais, investimentos de fato confiáveis no longo prazo, juros simples e compostos em situações de financiamento, hipoteca, compra de imóveis, veículos, estudantil, consórcios, taxas, etc.

Fundamental é que estas matérias, separadas ou em uma só (matemática financeira e economia) sejam parte da vida estudantil desde o pré-escola e vá até durante e o final da faculdade, ou no mínimo, até o final do ensino médio. Só assim estaremos trabalhando cidadãos para tomarem consciência da importância em ser gestor de seu dinheiro, patrimônio, aposentadoria, entre outras áreas abrangidas.

A inadimplência, dentre vários fatores logicamente, vem crescendo exponencialmente em nível de mundo e Brasil, tendo como um dos fatores primordiais a dificuldade e desconhecimento dos cidadãos sobre temas como juros de financiamentos, cheque especial, cartão de crédito, que soma 90% de toda inadimplência nacional, por exemplo. É mensurável que a educação financeira do povo não funcionou, quiçá tiveram assuntos tratando do tema de forma didática e prática.

Assim, conceitos básicos como a importância de poupar são fundamentais, bem como o uso de ferramentas disponíveis na internet ou rede, tal como o próprio programa Excel.

De igual forma podem ser introduzidos nesta matéria conceitos de inovação, empreendedorismo, pois estes temas podem e devem andar juntos, ou seja, quando trabalharmos ou abrirmos um negócio próprio ou inventarmos uma ideia de empreendimento nova ou inovadora, saber administrar, fazer a gestão de início ao fim é de suma importância, eis que tudo tem custo, o qual deve ser calculado. Para vender determinado produto ou serviço deve ser analisada a viabilidade econômica em números concretos e, de igual forma margens de lucro e sua proporção para que o negócio prospere. Com o salário mensal é a mesma mentalidade utilizada, pois somos gestores da nossa empresa individual, seja qual for seu trabalho. Seu salário é o lucro de sua “empresa” individual, enquanto indivíduo.

O tema vendas, margens de lucros, comissões, possibilidades de crescimento e estudo de caso, também andam de mãos dadas, seja para viabilizar uma empresa nova ou crescer como vendedor empregado ou autônomo, sempre tomando por base também números, pois tanto a empresa se importa com números nas vendas, como o cliente também calcula o valor real em moeda corrente, bem como o custo benefício no tempo e pela qualidade paga no produto ou serviço.

Sem sombra de dúvidas o que deve ser ensinado deve ter resultados, baseados em estudos e práticas de sucesso, pois sabemos que o mundo está cheio de “soluções” e teorias nefastas, tais como as comunistas, por exemplo, que levam apenas o povo para a escravidão e miséria. Ou seja, precisamos dar aos alunos e cidadãos conceitos funcionais, de acordo com as leis universais, tanto numéricas, quanto ao que o próprio Cristo nos ensinou, o dai e recebei. Se der mais aos outros, receberá mais, se ajudar mais receberá do Universo, do Todo, do Criador, ainda mais do que pode imaginar. O crescimento é exponencial neste sentido e, em conclusão, precisamos aprender a lidar com todas estas leis e não irmos apenas pelo materialismo físico, mas sim pelo bem de todos, cooperação e boa gestão de recursos, atitudes próprias, etc., pois tudo isto é matemática, economia e gestão.

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.