Países subdesenvolvidos com educação catastrófica e leis surreais:

Saúde Pública na concepção mais tradicional, é a aplicação de conhecimentos (médicos ou não), com o objetivo de organizar sistemas e serviços de saúde, atuar em fatores condicionantes e determinantes do processo saúde-doença controlando a incidência de doenças nas populações através de ações de vigilância e intervenções governamentais. “wikipédia Brasil versão”

Mas, a saúde pública vai muito mais além dos “serviços” de saúde-doença:

As Definições de Saúde Pública apresentada pelo americano Charles-Edward Amory Winslow (1877–1957) em 1920 contemplam:

A arte e a ciência de prevenir a doença, prolongar a vida, promover a saúde e a eficiência física e mental mediante o esforço organizado da comunidade. Abrangendo o saneamento do meio, o controle das infecções, a educação dos indivíduos nos princípios de higiene pessoal, a organização de serviços médicos e de enfermagem para o diagnóstico precoce e pronto tratamento das doenças e o desenvolvimento de uma estrutura social que assegure a cada indivíduo na sociedade um padrão de vida adequado à manutenção da saúde“.

Além disso:

A Organização Mundial da Saúde persiste que todos os países façam uso dessa definição para reforçar a ampla difusão da definição em busca do completo bem-estar físico, psíquico e social.

Mas, os países subdesenvolvidos não aplicam as definições sugeridas por Charles-Edward Amory Winslow e reforçadas pela Organização Mundial da Saúde.

Mas, o que temos? Parte I: Dengue, exemplo do Brasil como paradoxo

Dengue e subjacentes:

A dengue hemorrágica e a síndrome do choque da dengue foram observadas pela primeira vez na América do Sul e Central em 1981, o resto é história e exemplos, então vamos ao foco!

Onde está esse pequeno diabólico?

Ao saírem dos ovos, as larvas vivem na água por cerca de uma semana. Após este período, transformam-se em mosquitos adultos, prontos para picar as pessoas. O Aedes aegypti procria em velocidade prodigiosa e o mosquito da dengue adulto vive em média 45 dias. (Galeria de imagens abaixo)

Riscos do contágio

  1. Picada
  2. Doenças
  3. Vacinas
  4. Morte

O contágio por uma picada do mosquito Dengue pode destruir a vida de uma pessoa físico, psíquico e social, além de causar gastos de bilhões de reais ao ano em atendimentos, tratamentos e medicamentos “Documentos no final do artigo

Porque está?

Sujeira, falta de manutenção em geral, má gestão administrativa municipal, leis

Quem ganha com o mosquitinho?

Industria farmacêutica, empresas, políticos e juízes corruptos

Quem perde?

Toda a sociedade, qualquer pessoa está exposta a uma picada

Fator

Educacional, político e social

Como erradicar-lo?

Higiene urbana com a prevenção através da educação e do ensino de qualidade técnica, contínua e ininterrupta desde a mais tenra idade, que os conscientize ética, moral e disciplinarmente. A criança é o presente e o futuro: genitor, professor, bombeiro, policial, médico, arquiteto, engenheiro, político, industrial…

Meios técnicos

  1. Programação de agenda educacional
  2. Desenvolvimento de materiais educativos para todas as idades;
  3. Aplicação escolar
  4. Publicidade social e corporativa em todos os meios;
  5. Produtos, Serviços e Tecnologias

Política

  1. Leis de responsabilidade cívica
  2. Leis de responsabilidade empresarial
  3. Leis de responsabilidade institucional
  4. Incentivos fiscais
  5. Subvenções

Economia

O desenvolvimento de projetos para a erradicação da Dengue e subjacentes proporcionarão aquecimento econômico e desenvolvimento ao país em diversos setores: Educacional, Indústria, Saúde e Segurança, geração de milhares de novos postos de trabalho e o crescimento intelectual do desenvolvimento humano integral (D.H.I) e desenvolvimento eco pró-ativo (D.E.P.A), além da elevação da qualidade de vida e aumento no índice do desenvolvimento humano (IDH)

Responsabilidades, direitos e deveres

As responsabilidades para a erradicação do mosquito da Dengue e subjacentes como contempla Charles-Edward Amory Winslow com “persistência” da Organização Mundial da Saúde, é de toda a comunidade, ou seja de todos. É seu direito contar com uma excelente segurança de saúde pública, é seu dever fazer com que seus diretos sejam cumpridos e é sua responsabilidade protejer-se, protejer sua família, seu próximo e seu entorno. A lei Nº 13.301 e programas de combate existentes são deficientes e não alcançam a raiz para a solução do problema que está na educação e no ensino.

Focos do mosquito

Documentação Dengue Impacto Econômico

Dengue-Impacto-Econômico

Apoio: NORAR Northern Architecture, Editora Duna Writers, Aurora Institute, Press Periódico & NNNBC, Barros Project Manager Consultoria

Por: Paulo Fernando de Barros CEO, BAP DUNA GRUPPEN

Ver também – temas relacionados

O que não te contaram sobre o Zika Vírus no Brasil e o possível ataque bioterrorista durante o governo Dilma Rousself

HurtigguidePortugisisk

Print Friendly, PDF & Email

Facebook Comments

Comments are closed.